sexta-feira, 30 de abril de 2010

Por que o mundo elogia LULA?




Por Cristian Klein

A eleição de Lula como um dos líderes mais influentes do mundo, pela revista americana Time, publicada ontem, é mais uma demonstração de como o prestígio do presidente conseguiu ultrapassar as fronteiras. No refluxo da onda Obama, Lula virou o queridinho no cenário internacional: foi eleito o Homem do Ano em 2009 pela revista francesa Le Monde e pelo jornal espanhol El País; considerado o “político mais popular do mundo”, pela Newsweek; premiado como Estadista Global, pelo Fórum Econômico Mundial, de Davos, entre outros títulos e homenagens recentes. O próprio presidente americano Barack Obama, ao perceber que o frisson em torno de sua figura já não era o mesmo, reconheceu a influência de Lula ao chamá-lo de “o cara”.

Mas o que faz Lula ter tanto moral mundo afora? Afinal, nada garante que a alta popularidade interna se converta também em prestígio externo, ainda mais a do presidente de um país fora do circuito das nações mais desenvolvidas. A primeira razão, ao que parece, tem a ver com o que já foi mencionado acima: o fim da onda Obama. O cenário internacional, do mesmo modo que o de cada país individualmente, precisa de um ator em evidência, para onde todos voltam sua atenção, criando uma imagem de herói ou vilão. Presidentes dos Estados Unidos são ocupantes naturais desse posto. Durante oito anos, George W. Bush foi o protagonista neste palco, como um vilão militarista, que despertou o antiamericanismo por todo canto. O que Bush representou de ruim, Obama simbolizou de bom. Veio como seu antagonista. Mas falar bem de um político, durante tanto tempo, é muito mais difícil do que falar mal. Houve um cansaço, pela superexposição de Obama durante a campanha e pelo inevitável confronto com a realidade. Na complicada arte de governar – ainda mais em meio à maior crise econômica desde 1929 – Obama perdeu popularidade e apoio até entre correligionários de seu partido.

A segunda razão, ligada à anterior, tem a ver com um certo desencanto e desconfiança em relação à própria hegemonia americana. A grave crise financeira, que se espalhou pelo mundo e ainda traz repercussões para a economia de muitos países, teve origem nos Estados Unidos. Foi uma crise que implicou na crítica contra os postulados do mercado livre, da desregulação, do capital sem amarras, que o sistema americano representa tão bem. A América deixou de ser modelo. Assim como o mundo desenvolvido, tomado pelos efeitos da crise. Para onde as atenções se voltaram? Para um país onde o impacto da crise econômica não se sentia tão fortemente e para seu presidente, que soube aproveitar o momento para bater no sistema financeiro e se fazer de consciência crítica internacional. “A crise foi causada por comportamentos irracionais de gente branca de olhos azuis, que antes pareciam saber de tudo, e, agora, demonstram não saber de nada”, disparou Lula, em março do ano passado, ao lado do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown. Lula tornou-se influente apesar de (ou justamente por) seu discurso divergente ao da comunidade internacional. Sua defesa do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, quando todos o recriminam, leva Lula para o centro de um debate mundial. É a voz dissonante, mas moderada. O comportamento estranho, incômodo não é rechaçado. Pelo contrário, encontra respaldo. E aí entra a terceira razão para que o presidente se eleve como uma figura respeitável, em vez de inconveniente: sua trajetória.
A biografia de Lula, o operário pobre que virou presidente da República, é por demais improvável, interessante e emblemática do potencial de um indivíduo (o selfmade man) e, ao mesmo tempo, da força da democracia, da classe trabalhadora, da sociedade etc. O perfil da Time escrito pelo cineasta Michael Moore é um exemplo desse encantamento pela biografia de Lula. O diretor não escreve uma linha sobre a influência do presidente no cenário internacional, equivoca-se ao mencionar o programa Fome Zero, no lugar do Bolsa Família, mas baseia quase todo o seu texto no simbolismo do personagem. A história de Lula representaria uma resposta aos ricos e à sua insensibilidade social e uma lição aos Estados Unidos, que ironicamente estariam caminhando para o Terceiro Mundo, enquanto o Brasil tenta alcançar o Primeiro. Quem diria que o Lula-lá, daqui, fosse viajar tão longe.

Do JB online

Para Sarney, nome dele em esquema do mensalão do DEM é guerra política


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), chegou ao Congresso Nacional nesta quinta-feira (29), mas não quis comentar a denúncia do jornal "O Estado de S. Paulo" de que o sobrenome da família dele aparecia em uma possível planilha de caixa dois de campanha do ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM, sem partido).
"Não quero comentar este assunto. É uma história muito inocente [um papel manuscrito com o sobrenome dele] aparecer em uma televisão ", disse o senador sobre o fato de o documento com a denúncia ter sido deixado em cima da mesa de uma emissora de televisão, em Brasília, pelo ex-secretário de Obras e ex-presidente do PSDB-DF, Márcio Machado.

Questionado se a presença do nome dele poderia representar uma "guerra política", ele concordou, mas não esclareceu a procedência do ataque.

De acordo com Sarney, o relacionamento dele com o ex-governador era apenas político, no período em que Arruda foi senador (1994-1998 e 1998-2001). "Foi colega aqui no Senado, durante bastante tempo: oito anos. Não temos relações pessoais, mas tivemos relações políticas. Nós sempre tivemos pelo PMDB relação com governadores", explicou.

Além de Sarney, o documento, que está em poder do Ministério Público, registra os nomes de 41 empresas que teriam feito doações para Arruda durante a campanha de 2006, quando ele disputava o governo do Distrito Federal.

Arruda foi cassado e, ficou preso durante dois meses, por atrapalhar as investigações da Polícia Federal sobre o esquema de corrupção que envolvia pagamentos de propinas para servidores e prestadores de serviços do governo do DF,que ficou conhecido como mensalão do DEM.

Fonte: http://www.uol.com.br

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Justiça bloqueia bens da ex-prefeita de Olinda


O desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), José Ivo de Paula Guimarães, decretou o bloqueio de bens da ex-prefeita de Olinda, Luciana Santos, e de mais seis pessoas que faziam parte da administração municipal e da empresa Citéluz Serviços de Iluminação Urbana Ltda. O magistrado acatou o recurso de agravo de instrumento interposto pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através da 4ª Promotoria de Justiça de Patrimônio Público de Olinda.

De acordo com o MPPE, a ação “foi o resultado de uma investigação do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) e do MPPE que identificaram fortes indícios de fraudes na licitação pública que escolheu a empresa Citéluz para executar o gerenciamento e a manutenção do parque de iluminação de pública de Olinda”. O bloqueio dos bens foi pedido em 2008, quando foi negado pela Justiça.

Segundo o Ministério Público, a Prefeitura de Olinda teria pago mais de R$ 7 milhões à empresa Citéluz, numa concorrência pública julgada irregular pelo TCE. (informações do site Pernambuco.com)

terça-feira, 27 de abril de 2010

FEMUARTE: Uso em benefício próprio



Recebi mais imagens do uso do evento em benefício próprio durante o FEMUARTE. (Click na imagem para amplia-la)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

E-leitor denuncia SHOWMÍCIO praticado durante o FEMUARTE.



Acabamos de receber vários e-mails sobre o assunto acima, com destaque para o e-mail de um leitor assíduo deste blog, onde ele nos envia imagens, matérias noticiadas em blogs e no próprio informativo eletrônico do deputado Izaias Régis, falando de seu discurso e desabafo em plena praça de eventos , no palco onde foram realizados os shows das atrações “Jota Quest e Fábio Jr”. Um público de quase 40 mil pessoas ouviu em alto e bom som o discurso inflamado que o deputado proferiu. Tudo normal ,se não fosse por um simples detalhe. O evento “FEMUARTE” foi viabilizado e patrocinado mais uma vez com recursos públicos e federais , e por tanto, não cabia ao nobre deputado izaias Régis usar a estrutura montada em praça pública para fazer desabafos e promoção pessoal. As entrevistas dadas as emissoras de rádios, blogs, sites, TVs, alavancaram de vez a imagem pública do deputado, ao contrário de seus concorrentes, que não sabem o caminho dos patrocínios públicos.

Abaixo o e-mail:

imagem reproduzida do blog: izaiasregis.blogspot.com


Prezado editor deste blog,

Garanhuense,pernambucano e cidadão brasileiro que sou, me indignei com a tamanha desfaçatez do deputado Izaias Régis. O mesmo que há uns meses atrás jurou de pé junto que não tinha nada a ver com a ACIAGAM, entidade sem fins lucrativo$ que era a realizadora deste festival, bem como de outros a exemplo de: Festival da Jovem Guarda, Festejos Juninos... e por ai vai, quando estourou o escândalo dos shows super-faturados e Fantasmas da EMPETUR com recursos do Min. do Turismo ,das farras das emendas e dos recursos captados e repassados aos prefeitos pela metade como foi denunciado por ex-aliados do deputado. Pois bem, nem foi ainda finalizado as investigações sobre esta suposta máfia das festas com verbas de emendas e ei s que a ACIAGAM ressurge com força total e magnífica capitaneada,dirigida,administrada e gerenciada por ninguém menos que ele... o deputado Izaias Régis. Tava lá o nome do mesmo, carimbado e assinado em todo material de divulgação do FEMUARTE, sem falar nos apresentadores do evento que não se cansavam de repetir no microfone aberto do palco principal o nome do nobre deputado. Nada anormal e justo se não fosse com um detalhe... O evento FEMUARTE estava sendo realizado e patrocinado com recursos FEDERAIS vindos de onde??? Um doce para quem adivinhar.... do MINISTÉRIO DO TURISMOOOO, ele mesmo, o mesmo ministério que patrocinou o escândalo da EMPETUR . Impressionante não? Como será que o deputado consegue tanta grana deste tão bondoso órgão? Mistério. Mas, como se assim não bastasse... Pimba! O deputado não agüentou aquela multidão aos seus olhos e....como Jota Quest e Fábio Jr. Atrações pagas com recursos dos nosso IMPOSTOS , subiu ao palco, tomou o microfone do apresentador e...Uêbaaaa, fez aquele DISCURSO para seus súditos. Só faltou chorar. Falou que seus inimigos políticos não queriam o bem de Garanhuns e região, que o festival não era FANTASMA, e quem disse que era? Que o comércio, os hotéis,os ambulantes estavam felizes e que ele no próximo ano (Se eleito, lógico) vai fazer um festival maior e mais completo, que o povo prestasse bem atenção nos Homens que querem o bem da cidade de Garanhuns e região . E por ai foi.....
Agora eu me pergunto... até quando esses comícios disfarçados de eventos vão continuar??
Até quando o dinheiro suado dos nossos IMPOSTOS vão parar de financiar essa VERGONHA?
Onde vai para esta farra infinita das EMENDAS para patrocinar eventos públicos e eleitoreiros?
Com a palavra nossas AUTORIDADES....

Blog da Transparencia: Diante de tal post, este blog se coloca a inteira disposição da assessoria do deputado Izaias Régis para maiores esclarecimentos sobre este assunto.
Nosso e-mail: transparenciagaranhuns@gmail.com

Carlos Alexandre
Editor
carlosalexandre.gus@gmail.com

Ciro detona todo mundo: "O dono do Ibope vende pesquisa, vende até a mãe"



Veja as novas pauleiras do deputado Ciro Gomes, em entrevista à Rede TV na madrugada de hoje. Amanhã, ele será rifado, oficialmente, pelo seu partido, o PSB, da corrida presidencial:

"Hoje quem manda no PMDB não tem escrúpulo, nem ética. Michel Temer é o chefe dessa turma. O PMDB é um ajuntamento de assaltantes.
* Não abandono a candidatura presidencial. Mas respeitarei a vontade do meu partido. Lamentarei se não for. Ficarei triste.
* Daqui a 15 anos terei a idade que o Serra tem hoje. Por isso, não posso dizer que não serei candidato a presidente [outra vez].
* Vou parar um pouco. Escrever, pensar, ganhar algum dinheiro[se não for candidato a presidente].
* O que afirma um partido é a disputa nacional. Se pesquisa valesse para tirar candidatos do páreo, Lula não teria sido candidato. Nem FHC.
* Montenegro, do Ibope, vende resultado de pesquisa. Ele vende até a mãe.
* Sabe quantas vezes saí na Rede Globo sendo o deputado proporcionalmente + votado do país? Uma vez, no Jornal Nacional.
* O Ibope e o Sensus fazem qualquer negócio. O Datafolha é o único instituto que não se aluga a partidos e empresas.
* Só quem não chora nesse país é Serra que tem olho de cobra.
* Acho que Lula está completamente errado. O Brasil tem uma diversidade de opiniões. Confinar em um bi-partidarismo? Está errado.
* Essa polarização PT e PSDB faz muito mal ao país.
* O PT fez uma campanha golpista contra FHC com aquela história de Fora, FHC.
* Aí Lula vem p/ o poder, bem avaliado, o que faz o PSDB? Uma escalada golpista com a história do mensalão.
* FHC se juntou com uma turma inescrupulosa, bandida e suja para governar. E vem Lula e se junta com essa mesma gente?
* Para governar a gente faz aliança depois, com o povo na jogada. Esse tipo de aliança [de agora] é para não apurar nada.
* Até Itamar Franco governou sem essa corja [que hoje governa]. Quando se chega ao poder então tudo que se dizia deixa de valer?
* Sabe quem foi ministro da Justiça do governo FHC? Renan Calheiros. Quem comanda o esquema de Lula no Senado? Renan.
* Vamos entregar a Dilma um governo já refém do passado?
* Dilma é uma figura de grande valor. Decente, competente, honesta. Lula escolheu a melhor.
* Torço pelo futuro do meu país. Há 3 ou 4 meses eu era o herói do PT. Hoje sou agredido de forma rasteira, pouco educada.
* Não tenho nenhuma revelação a fazer a não ser dar testemunho de que Lula fez um governo decente, honesto e republicano.
* Vou votar onde meu partido mandar. Mas vou precisar de alguns dias para curar minhas feridas.
* O mensalão foi uma tentativa golpista. Teve 9 pedidos de impeachment contra Lula.
* Ajudei a fazer o impeachment de Collor. Mas será que foi certo? Ajudamos a plutocracia.
* Apoiará Dilma se não for candidato? "Eu seguirei o meu partido".

Fonte: blog do Noblat

domingo, 25 de abril de 2010

Caso Micheline: Ex-marido já está preso


24/04/2010 | 15h51 | Marido

Polícia prende suspeito de mandar matar enfermeira em Garanhuns


A Polícia prendeu neste sábado, em Garanhuns, no Agreste, Moacir Bezerra Filho, 29 anos, suspeito de ser o mandante do assassinato da própria mulher, a enfermeira Micheline Urquisa, que foi morta a tiros no dia 20 de maio do ano passado. Ele foi preso no início da manhã, no bairro de São José, quando se preparava para buscar a filha na casa da mãe da vítima. Atendendo a uma solicitação da polícia, a comarca de Garanhuns expediu mandado de prisão temporária contra Moacir, que vinha sendo investigado há onze meses. O autor dos disparos, que não teve o nome revelado, também teve a prisão decretada pela Justiça, mas ainda não foi localizado.

Moacir teria planejado o crime por motivo banal, uma vez que não concordava com a divisão de bens durante o processo judicial de separação do casal. Micheline foi morta na porta de casa uma semana depois da primeira audiência de separação, que foi solicitada por ela. Segundo a família da vítima, ela vinha sofrendo várias ameaças de morte por parte do marido.

O crime chocou a cidade de Garanhuns, sobretudo porque o suspeito não modificou a sua rotina após a morte de Micheline. Moacir chegou a solicitar na Justiça a guarda da filha de quatro anos do casal, que mora com a avó materna desde o homicídio.

Laura Urquisa, mãe de Micheline, afirmou que recebeu com alívio a notícia da prisão do suspeito. "Feliz eu não estou, mas recebi com alívio essa prisão. Em Garanhuns, todo mundo tinha certeza que era era o mandante". Segundo ela, ao tomar conhecimento do pedido de separação Moacir vendeu uma casa que estava em seu nome por aproximadamente R$ 150 mil, mas repassou R$ 29 mil para Micheline. "Na audiência, a advogada (de Micheline) pediu para ele apresentar os documentos da venda da casa. Depois disso ele ficou criando problema. Chegou a dizer que Garanhuns era pequena demais pra eles dois. Ele também empurrou minha filha durante uma discussão", recordou Laura Urquisa.

De acordo com o investigador da Polícia Civil Cristiano Barroso, que atuou no caso, Moacir sabia que estava sendo investigado, mas continuou agindo como se nada tivesse acontecido. Segundo a família da vítima, o suspeito não tinha emprego fixo, mas seu pai é um conhecido comerciante do ramo de carnes. O suspeito foi levado para Cadeia Pública de Garanhuns.



Por André Duarte, do Diario de Pernambuco

Bom Conselho: Denuncia



Recebemos atraves do nosso e-mail varias denuncias de descaso público na cidade de Bom Conselho-PE,as denuncias vão desde abandono do cargo (Prefeita não comparece a prefeitura já há mais de 20 dias),nepotismo,secretários pedindo exoneração(pulando do barco), marido da prefeita dando as cartas na administração, e por ai vai...porém, a mais grave delas é a denuncia feita por um vereador que diz que na escola Manoela Rodrigues os alunos estão se alimentando com merenda feita de folha de umbu com sal. O SINTEPE precisa ser acionado e as autoridades do ministerio público tem que investigar para que no caso de veracidade dos fatos punir os responsáveis. O assunto também foi abordado na coluna (Diario Urbano) do Diário de Pernambuco-http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/04/17/urbana2_0.asp
seguem abaixo a réplica dos mesmos:


Nota do Diário: Fumaçando // Depois dos queixos caídos com a notícia de que enquanto aguardavam a entrega da merenda na escola alunos da Manoel Rodrigues, em Bom Conselho, comiam folha de umbu com sal, o Sintepe recebe denúncia de irregularidade na Estadual Professora Eudóxia de Alcântara Ferreira, de Vitória de Santo Antão. A direção andaria fazendo cota entre estudantes para construir novas salas. A isso soma-se o fato de que os alunos estariam "fumaçando" com o fim do Programa para Jovens e Adultos (EJA).

E-mail-01: VEREADOR DE BOM CONSELHO-PE DENUNCIA ALUNOS DA ESCOLA PÚBLICA
MUNICIPAL COMENDO FOLHA DE UMBÚ COM SAL POR FALTA DE MERENDA

E-mail-02: O DESCASO EM BOM CONSELHO-PE CHEGOU A ARES LUNÁTICOS.
PREFEITA AUSENTE POR 20 DIAS NO MES, MARIDO CAPITANEANDO A ADMINISTRAÇÃO, NEPOTISMO ROLANDO SOLTO, FOLHA DE UMBÚ COM SAL SENDO SERVIDO COMO MERENDA, SECRETÁRIOS ABANDONANDO O BARCO FURADO, GREVE DE PROFESSORES IMINENTE, E PRO AÍ CONTINUA A DERROCADA.
OS BLOGS E MANCHETES DE JORNAIS TRADUZEM O DESCASO.
IMPEACHAMENT?

Com a palavra a prefeita do municipio.

sábado, 24 de abril de 2010

Garanhuns: Ex-marido acusado de mandar matar enfermeira é preso


Pernambuco // Garanhuns

De Cidades/ JC
Publicado em 24.04.2010, às 19h23

Encontra-se preso na cadeia pública de Garanhuns, município do Agreste pernambucano localizado a 228 quilômetros do Recife, Moacir José Bezerra Filho, 29 anos, suspeito de ser o mandante do assassinato da sua ex-mulher, a enfermeira Micheline Urquisa de Araújo, 36. O crime aconteceu no início da noite do dia 20 de maio do ano passado e chocou os moradores da cidade. A Polícia Civil prendeu Moacir no início da manhã, no bairro de São José.

A prisão temporária foi expedida pela juíza Milene Flores Ferraz Cintra, da 2ª Vara Criminal de Garanhuns. O autor do disparo, cujo nome não foi informado pela polícia, também está com prisão decretada pela Justiça, mas ainda encontra-se foragido.

Micheline Urquisa estava separada de Moacir havia sete meses e foi executada uma semana depois da primeira audiência de separação judicial. O casal tinha uma filha de 3 anos na época do crime.

Leia mais na edição deste domingo do Jornal do Commercio

PHS refaz as contas e acha que poderá eleger quatro deputados estaduais



Escrito por Inaldo Sampaio


23 de Abril de 2010 às 18:53:03


Pelas contas do presidente estadual do PHS, Belarmino Filho, que é vereador em Jaboatão, o partido está apetrechado para eleger quatro deputados estaduais nas eleições de outubro próximo.

Segundo ele, o partido tem 71 candidatos à Assembleia Legislativa, sendo que os 10 eleitoralmente mais fortes têm condições de somar 250 mil votos, o que já asseguraria três cadeiras.

Os candidatos eleitoralmente mais fortes são os seguintes:

1- Adalberto Cavalcanti – ex-prefeito de Afrânio

2- Zé da Luz – Ex-prefeito de Caetés

3- Carlinhos do Moinho – ex-prefeito de Lagoa de Itaenga

4- Clóvis Corrêa Filho – ex-vereador no Recife
5- Mary Gouveia – primeira dama do município de Escada

6- Carlos Alberto Gueiros Filho – filho do vereador recifense do mesmo nome

7- Jairo Brito – vereador no Recife e concunhado do prefeito João da Costa

8- Nadegi Queiroz – Ex-deputada e grande liderança política em Camaragibe

9- Edvaldo Bione – médico e líder político em Vitória de Santo Antão

10- Humberto Barradas – ex-prefeito de Jaboatão e ex-deputado.



Blog da Transparência:
Se confgirmado esses prognósticos a cidade de Garanhuns poderá ter no próximo pleito mais 01 deputado Estadual, "Zé da Luz". Digo Garanhuns,pois a maioria esmagadora dos seus votos virão da cidade das flores onde o mesmo tem bases,residência e teve uma votação fantástica nas últimas eleições para prefeito da cidade obtendo quase 20 mil votos. Se o Dep. Izais Régis conseguir mais uma reeleição, Garanhuns poderá vir a ter 02 representantes na ALEPE. Vamos aguardar para conferir.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

ESA dá início ao I Ciclo de Estudos Jurídicos de Garanhuns



Começa hoje (sexta-feira, 23) e segue até amanhã (24), o primeiro Ciclo de Estudos Jurídicos de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. O evento é promovido pela Escola Superior de Advocacia Professor Ruy Antunes (ESA) da OAB/PE, em parceria com a subseccional da OAB-Garanhuns. A nova lei de mandado de segurança e seu regime jurídico, a responsabilidade civil por inscrição indevida no SPC e Serasa e a Constitucionalidade da Lei Federal 12.015/2009 serão os temas debatidos. A entrada é franca.

O ciclo será realizado no Garanhuns Palace Hotel, localizado na Avenida Rui Barbosa, nº 626, no bairro de Heliópolis, Garanhuns. As palestras terão a carga horária de nove horas aula, com início às 19h de hoje (sexta-feira, 23).

Os debates serão coordenados por profissionais da área jurídica como o presidente da OAB/PE, Henrique Mariano, Pedro de Assis Lourenço Gomes, Paulo Couto, Ana Pontes, Mário Flávio de Oliveira Lima, William Neto, Paula Rocha, Jorge Wellington Lima de Matos e o desembargador federal do Tribunal Regional Federal/5ª Região Francisco de Queiroz Cavalcanti, que lançará na ocasião o livro “O novo regime jurídico do mandado de segurança”.

Os interessados que residem em Garanhuns devem fazer as inscrições no Fórum do município no horário das 8h ao meio-dia e, à tarde, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil da cidade, das 14h às 18h. Pessoas de outras cidades devem fazer a inscrição através do e-mail oabgus@hotmail.com. Mais informações pelo telefone (87) 3761-0898.


PROGRAMAÇÃO – I Ciclo de Encontros Jurídicos de Garanhuns

* Sexta-feira (23/04/2010)

Painel: Direito Processual Civil – 19h
Presidente da mesa – Henrique Mariano (presidente da OAB-PE)
Tema – A nova lei de mandado de segurança e seu regime jurídico
Palestrante: Francisco Queiroz Cavalcanti (doutor em Direito, professor titular de direito administrativo da UFPE, Coordenador dos Cursos de Mestrado e Doutorado em Direito da UFPE e desembargador federal do TRF 5ª Região).
Debatedor: Pedro de Assis Lourenço Gomes (Advogado com atuação voltada a Administração Pública, especialista em direito processual).

Lançamento do livro “O novo regime jurídico do mandado de segurança: comentários à lei federal n. 12.016”, de 07 de agosto de 2009 do palestrante Francisco Queiroz Cavalcanti



* Sábado (24/04/2010)

Painel: Direito Civil – 9h
Presidente da mesa: Paulo Couto (presidente da OAB-Garanhuns)
Tema: responsabilidade civil por inscrição indevida no SPC e Serasa
Palestrante: Ana Pontes (doutoranda em educação – UFPE, mestra e especialista em direito – UFPE, professora universitária)
Debatedor: Mário Flávio de Oliveira Lima (advogado atuante na área de direito empresarial, consumerista e bancário, ex-conselheiro estadual da OAB-PE, conselheiro da subseccional Garanhuns


Painel: Direito Penal – 14h
Presidente da mesa: William Neto (diretor de Comunicação da ESA-PE)
Tema: Constitucionalidade da Lei Federal 12.015/2009
Palestrante: Paula Rocha (advogada, mestranda em economia – UFPE, especialista em ciências criminais – ASCES, especializanda em direito processual penal – UFPE, professora nos cursos de bacharelado em direito da ASCES – direito penal –, e da favip – direito penal e processo penal, coordenadora do projeto de adoção de cidadãos presos da ASCES).

Debatedor: Jorge Wellington Lima de Matos (advogado criminalista com atuação voltada ao tribunal do júri, especialista em ciências criminais e vice-presidente da subseccional Garanhuns).

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Parece que o mar não está prestes a se acalmar para o lado do prefeito de Garanhuns...



Parece que o mar não está prestes a se acalmar para o lado do prefeito de Garanhuns. Depois da repercussão do depoimento à Policia Federal por parte de auxiliares da prefeitura(Lenice-Sec. de Finanças e Gersinho Ex-Ouvidor), sobre o caso de desvio de recursos dos Transportes Escolares, 02 blogs da cidade(Roberto Almeida e Agenda Garanhuns) acabam de postar que vem mais BOMBA por ai. Desta vez é sobre o escândalo da Ponte do rio baraunas no distrito de miracica. Aquela ponte que foi licitada,paga, e nunca foi construída. Parece que agora o Min. Público com o recurso da delação premiada conseguiu informações pesadissimas de um ex-secretario. O mesmo entregou muita gente envolvida no escânda-lo. Na época do surgimento do caso, o povo foi as ruas pedir o IMPEACHEMENT do prefeito, mas como o mesmo domina com folga a maioria na câmara de vereadores o caso foi imediatamente ARQUIVADO. Parece que agora, a História começa a mudar.
Leiam abaixo os posts publicados nos blogs da cidade:

Blog do Roberto Almeida:robertoalmeidacsc.blogspot.com


A Bomba vai estourar:

"Um ex-secretário do Governo Municipal foi convencido pelo Ministério Público a abrir a boca. Aceitou a chamada "delação premiada" e contou tudo que sabe sobre o caso da ponte do Sítio Baraúnas, na área do distrito de Miracica. A conversa entre esse ex e um promotor da cidade foi na terça-feira, dia 13, e segundo nos foi informado o "réu" entregou muita gente graúda. Secretários, empresas, quem pegou o dinheiro, para que foi a verba e outras coisas. Tem mais: Existe um DVD com conversas gravadas pegando depoimentos comprometedores de secretários e ex-secretários. O material vazou e já está nas mãos de jornalistas, adversários do prefeito (que teriam se cotizado e pago R$ 10 mil pela gravação) e também do Ministério Público. O caso mais parece filme, ou coisa de Brasília, mas está tudo acontecendo aqui em Garanhuns mesmo e dentro de algum tempo as autoridades devem estar movendo ações que vão dar o que falar. Há também a possibilidade dessa história toda, com DVD e tudo mais, parar numa Rede Nacional de Televisão".


Blog Agenda garanhuns:agendagaranhuns.blogspot.com

O escândalo da ponte do rio baraunas deve estourar novamente:

Ao que tudo aponta, dentro de poucos dias o “escândalo da ponte do rio Baraúnas” (foto) (em Miracica, distrito de Garanhuns), voltará a ser assunto não só em Garanhuns, mas também nas páginas da imprensa pernambucana, podendo ainda repercutir a nível nacional.

Se o governo municipal esteve respirando clima ameno por alguns meses, parece que está chegando a hora dele se precaver das rajadas que por aí vem. A incansável esfera da oposição ao prefeito de Garanhuns, Luiz Carlos de Oliveira (PDT), parece querer mostrar que não dorme em serviço.

Nos chegaram informações sobre o caso, porém ainda não as publicaremos por as considerarmos verdes. A árvore da notícia só aceita fruto maduro.

A qualquer momento estaremos trazendo informações sobre o caso.

Blog da Transparencia: A coisa tende a pegar fogo. Vamos ficar no aguardo de mais noticias para deixar os Garanhuenses residentes aqui em Recife e em outras cidades do país bem informados sobre a pobre e provinciana politica da nossa terrinha. Lamentável que tantos escândalos estejam sendo produzidos em Garanhuns. A cidade não merece! Mas...A vida segue!

Escandalo do Turismo: ONGs fazem "rodízio" para driblar limites de repasse de emendas



Da Folha Online

Três ONGs que receberam recursos do Ministério do Turismo têm vinculações entre si e pagam com dinheiro público empresas representadas pelos próprios associados, informa reportagem da Folha desta quinta-feira (22) (íntegra somente para assinantes do jornal e do UOL).

Órgãos de controle e o ministério investigam se a troca de funcionários e a subcontratação de empresas com problemas na Justiça, procedimentos verificados nas investigações, são usadas para driblar o teto de repasses imposto pelo governo. Desde o ano passado o ministério impôs uma restrição de valor de recebimento por entidade, de R$ 1,8 milhão por ano.

Entidades ouvidas pela Folha negaram fazer parcerias entre si.

Entenda o caso
Conforme a Folha revelou na segunda-feira (19), a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União investigam suposta fraude em que políticos associados a organizações não-governamentais são suspeitos de usar dinheiro do Ministério do Turismo para fazer festas. O próprio ministério tomou a iniciativa de municiar os investigadores com informações e documentos.

Das 50 ONGs que mais receberam recursos do Turismo para eventos entre 2007 e 2009, 26 têm relação com políticos e partidos. No início da semana, seis deles contataram a reportagem para reiterar que os eventos que ajudaram a viabilizar foram realizados de forma lícita.

Dos recursos para festas em 2010, 95% foram destinados para eventos que os parlamentares incluíram no Orçamento. No primeiro governo do presidente Lula, o gasto com festas foi de R$ 116,5 milhões. Nos últimos três anos, o valor saltou para R$ 601,2 milhões.

O esquema é similar ao conhecido como a máfia dos sanguessugas, que eclodiu em 2006 e consistia no superfaturamento de ambulâncias compradas com recursos provenientes de emendas apresentadas pelos congressistas ao Orçamento da União.

Enquanto espera por Jarbas, oposição definha em PE


O governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) submete as legendas de oposição a um inusitado processo de lipoaspiração política.
Candidato à reeleição, Campos já cooptou pelo menos 15 prefeitos filiados às legendas oposicionistas –PSDB, DEM, PPS e PMDB.
O governador maneja duas ferramentas que lhe tonificam o poder de sedução: obras e verbas.
Avança inclusive sobre municípios geridos por prefeitos que seguem a liderança de Sérgio Guerra, presidente do PSDB e coordenador da campanha de José Serra.
Campos evolui no vácuo. Franco favorito nas pesquisas, aproveita-se do vazio provocado pela ausência de um palanque oposicionista no Estado.
Única alternativa da oposição, Jarbas Vasconcelos (PMDB), é pressionado a assumir o leme em Pernambuco. Porém...
Porém, dono de um mandato de senador que só expira em 2014, Jarbas hesita em assumir a candidatura ao governo de Pernambuco.
Condiciona a entrada na briga à lógica do projeto nacional de Serra. Marcou para o final do mês o anúncio de sua decisão.
Nas últimas semanas, abriu-se um fosso entre os discursos de Jarbas Vasconcelos e de José Serra.
O senador pemedebê é um dos mais serveros críticos de Lula. O presidenciável tucano foge do confronto aberto com o presidente superpolular.
Jarbas já governou Pernambuco duas vezes. Não há na oposição pernambucana nome que lhe faça sombra.
Ainda assim, o senador é visto mesmo entre os aliados como um azarão. O pernambucano Lula dispõe no Estado de índices de popularidade superiores a 90%.
Aliado de Lula, Eduardo Campos serve-se das verbas recebidas de Brasília para conduzir uma administração obreira.
Se fosse à disputa com a tropa unida, Jarbas já seria considerado um candidato à derrota. Com as deserções, desce ao front com a aparência de suicida.
Vem daí a obsessão de Jarbas de amarrar sua decisão às conveniências do projeto de Serra. Só vai ao sacrifício se enxergar lógica na empreitada.

Escrito por Josias de Souza às 22h41

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Governo Luiz Carlos na mira da Polícia Federal

Deu no blog Agenda Garanhuns:agendagaranhuns.blogspot.com

A secretária de Finanças de Garanhuns, Lenice, foi convocada a prestar depoimento na delegacia da Polícia Federal em Caruaru. O depoimento aconteceu na manhã de ontem (terça-feira) e o seu conteúdo ainda não foi divulgado.

Na semana passada quem prestou depoimento foi o ex-ouvidor Gerson Carvalho, conhecido como Gersinho. O que a PF está apurando é o desvio suposto desvio de verba apontado pelo Ministério Público, por ocasião do escândalo do Transporte Escolar, um dos primeiros a estourar na gestão de Luiz Carlos.

Gersinho teria dito no seu depoimento que a atual secretária, na época diretora de finanças, tinha conhecimento de algo relacionado ao que se discute no inquérito policial. Para confirmar a sua versão, poderá haver uma acareação entre os dois.

Curiosamente, o filho de Lenice, que é advogado, será nomeado pelo prefeito Luiz Carlos para atuar na unidade do Procon, a ser instalada em Garanhuns na próxima sexta-feira.

Vem chumbo grosso pela frente!

DataFolha: 65% aceitam votar em candidato indicado por LULA

Extraído de: Cada Minuto - 19 de Abril de 2010

A pesquisa Datafolha divulgada no fim de semana trouxe ontem detalhes da sondagem que mostram a relevância do poder de transferência de voto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a candidata do PT, escolhida por ele para sua sucessão, Dilma Rousseff.

Em pesquisa estimulada, os pesquisadores perguntaram se o eleitor Votaria no candidato apoiado por Lula, sem mencionar Dilma. Pelos dados, 38% disseram que sim, outros 27% disseram talvez o que eleva o potencial de transferência do voto em 65%, somando-se os dois itens, no mais positivo dos cenários para a candidata do PT.

Outros 27% disseram que Não votariam no candidato indicado por Lula; 5% não sabem, e 3% deram Outras respostas.

PT x PSDB

Ainda de acordo com a pesquisa, 43% dos entrevistados que declararam voto em Dilma na pesquisa estimulada já haviam dado seu voto à candidata petista na sondagem espontânea. Outros 31% dos entrevistados que escolheram José Serra (PSDB) na estimulada já haviam ditado voto no tucano na espontânea.

A pesquisa mostrou ainda José Serra dez pontos à frente de Dilma na estimulada: 38% contra 28%. Já na espontânea, a petista saiu na frente: 13% contra 12% do tucano.

O Datafolha ouviu 2.600 eleitores entre os dias 15 e 16 de abril. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

O Datafolha também divulgou os números de intenção de voto para o pré-candidato do PSB à Presidência, o deputado federal Ciro Gomes, e a candidata do PV, a senadora Marina Silva. Pela primeira vez a verde passou o socialista: 10% contra 9% de Ciro, na estimulada. Na sondagem espontânea (quando os candidatos não são citados), Marina ainda leva a melhor. Aparece com 2 pontos, contra um de Ciro Gomes.

Deputados se defendem de acusações


Reportagem da Folha de S. Paulo diz que Mabel, Sandes e Marlúcio estariam envolvidos em esquema de fraudes



José Cácio Júnior
da editoria de política

Os deputados federais Sandro Mabel (PR) e Sandes Júnior (PP), e o deputado estadual Marlúcio Pereira (PTB), de acordo com reportagem de ontem da Folha de S. Paulo, estariam envolvidos em novo esquema de suposta fraude, similar ao Sanguessuga, de 2006. A reportagem indica um apadrinhamento político e possível desvio de recursos para que os deputados entrassem com emenda parlamentar junto ao Ministério do Turismo para liberação de verbas destinadas a realização de festas no Estado. Os três negam as acusações.
Mabel, de acordo com a Folha, teria solicitado a emenda que beneficiou o Instituto Educar e Crescer (IEC) em 2005, com R$ 1,3 milhão para o 2º Circuito Goiano de Rodeios. Após o dinheiro ser liberado, houve a subcontratação da companhia de rodeios Luiz Maronezzi, que seria de propriedade de um dos filhos de um tesoureiro do PR goiano. Já Sandes, de acordo com a reportagem, teria solicitado emenda para a realização do 2º Rodeio de Senador Canedo (2009). Sandes, em 2008, apoiou a candidatura de Marlúcio à prefeitura da cidade. A empresa que recebeu a verba foi a Chakart, que até pouco tempo era uma equipe de kart e tem como procuradora a assessora de Marlúcio, Ana Paula Burjaquim, de acordo com a Folha.
Em nota, Mabel explicou que não foi beneficado com as emendas e que solicitou verba para eventos turísticos. Segundo ele, o objetivo foi de “proporcionar aos municípios os recursos para promover os eventos que atraem visitantes e movimentam a economia das cidades”. Ainda segundo sua assessoria, o evento foi realizado e não houve superfaturamento nem desvio de dinheiro público. Sandes, que foi questionado pelo DM, se mostrou indignado e alegou que a notícia só tem o interesse de prejudicar os parlamentares goianos. “Rodeio e pecuária são as festas mais tradicionais de Goiás, como o Carnaval no Rio de Janeiro e a Festa de São João no Nordeste”, explicou o deputado sobre a importância do pedido da emenda.
De acordo com Sandes, a solicitação, que foi no valor de R$ 300 mil, foi aprovada pelos técnicos do Ministério do Turismo: Janaína Cristine Machado, Marta Feitosa Lima, Talita Costa Pires e Bruno Demczuk de Alencar, e que a prestação de contas é de responsabilidade do beneficiário da emenda. De acordo com o parlamentar, o dinheiro liberado foi utilizado para pagamento de artistas, propaganda, divulgação e contratação de seguranças, entre outras atividades. Sandes também explicou que envia um assessor para acompanhar o andamento dos eventos. Ele lembrou que a Chakart está credenciada no ministério há seis anos. “Se a Chakart não pudesse fazer o evento no Canedo, o ministério não daria prosseguimento, não aprovava a emenda.”
Sandes também comentou que falou pela manhã com Marlúcio. “Ele me negou que a Ana Paula Burjaquim seja funcionária de seu gabinete.”

Esquema
De acordo com a Folha, as emendas parlamentares seriam semelhantes aos casos de fraude do Sanguessuga, de 2006, que desvendaram a compra de ambulâncias superfaturadas. As emendas destinadas ao Ministério do Turismo direcionaram R$ 53 milhões para ONGs que estão ligadas a políticos. Polícia Federal e Ministério Público investigam denúncias de pagamento de comissão para os parlamentares responsáveis pelas emendas e a comprovação dos gastos com notas frias. Para conseguir liberar a verba com mais rapidez, os deputados escolhiam uma modalidade de emenda genérica, que permite definir os gastos posteriormente ao uso do dinheiro. Para agilizar o processo, as entidades apresentam projetos aos parlamentares, que encaminham cartas ao Ministério do Turismo informando valor e beneficiário.
Segundo a Folha as negociações do processo fraudulento aconteciam na fase de apresentação de projetos, nos gabinetes dos parlamentares. Oferecidos pelos representantes das ONGs, ou solicitado pelos políticos, o valor era correspondente a porcentagem da verba liberada. Outro fato que chamou a atenção do Ministério do Turismo foi que a assinatura do contrato e a autorização para o uso do dinheiro aconteciam no mesmo dia, prazo praticamente impossível em negociações dessa natureza.
O rombo nos cofres públicos pode ser enorme. No primeiro mandato do governo Luiz Inácio Lula da Silva, foram destinados R$ 116,5 milhões para festas e eventos. Nos últimos três anos do atual mandato, já se gastaram R$ 601,2 milhões – de 2007 a 2009. Do dinheiro transferido, 69% teria sido encaminhado diretamente para governos estaduais e prefeituras, que encontraram dificuldades para a prestação de contas. Os 31% restantes beneficiaram diretamente as ONGs, que não precisam passar por licitação para receberem os recursos.
A Folha publicou, ainda, na reportagem, que apenas 5% do dinheiro destinado a festas em 2010 foi previsto no orçamento. Ano passado, o valor repassado foi de 88%.

Fonte: Diario da manhã

Mais informações sobre este assunto:(Copie e cole o link abaixo no seu navegador)
http://www.jusbrasil.com.br/politica/4728444/deputados-se-defendem-de-acusacoes/relacionadas

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Fraude dos ''sanguessugas'' repetida agora na área do turismo


Políticos estão fazendo, literalmente, a festa com dinheiro público. Associam-se a ONGs para conseguir recursos do Ministério do Turismo e realizar eventos festivos, num esquema que muitas vezes envolve fraudes e tira proveito de falhas de fiscalização do governo federal. A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União investigam corretagem de emendas parlamentares, pagamento de propina a quem libera a verba e uso de notas frias.
O esquema é similar ao conhecido como a máfia dos sanguessugas, que eclodiu em 2006 e consistia no superfaturamento de ambulâncias compradas com recursos provenientes de emendas apresentadas pelos congressistas ao Orçamento da União. Entre as 50 ONGs que mais receberam dinheiro do Turismo para organizar festas entre 2007 e 2009, a Folha identificou que 26 têm relação direta com políticos e partidos. As entidades receberam R$ 53 milhões no período.
Pelo menos nove deputados federais beneficiaram-se dos recursos, seja diretamente ou por meio de assessores ou doadores de campanha. São eles: Armando Monteiro (PTB-PE), Sandro Mabel (PR-GO), Alfredo Kaefer (PSDB-TO), Geraldo Magela (PT-DF), José Ayrton (PT-CE), Sandes Júnior (PP-GO), Rodovalho (PR-DF), Rômulo Gouveia (PSDB-PB) e Leo Alcântara (PR-CE).

(Informações da Folha de S.Paulo)

Nota do blog: Garanhuns está se beneficiando absurdamente deste esquema. É bom que os promotores de eventos que realizam shows e eventos carissimos na cidade com esse sistema fiquem com a barba de molho.

domingo, 18 de abril de 2010

Após 21 anos, Lula vive primeira eleição como "protagonista", e não como candidato



Mesmo em lados opostos, PT e PSDB querem se beneficiar da alta popularidade do presidente
Marina Novaes, do R7


Embora não participe como candidato nas eleições para a Presidência em 2010, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) terá lugar de destaque durante a corrida pela sucessão, como já se nota na pré-campanha eleitoral.
Enquanto a pré-candidata do PT ao governo, Dilma Rousseff, se escora em seu “mentor” para decolar sua campanha, o pré-candidato tucano, José Serra, aposta na imagem “pós-Lula” e prega ser capaz de fazer mais.
Esta é a primeira vez desde o fim da ditadura militar em que o eleitor não terá a opção de marcar o nome de Lula nas urnas. Antes de vencer as eleições em 2002 e 2006, o ex-sindicalista havia disputado a Presidência outras três vezes: em 1989, quando perdeu para Fernando Collor de Mello, e em 1994 e 1998, quando Fernando Henrique Cardoso venceu.
Não é para menos que petistas e tucanos tentam tirar uma “lasquinha” da imagem do ex-metalúrgico. Lula deixa o governo com aprovação recorde – 76% dos brasileiros aprovam seu governo, segundo pesquisa divulgada no fim de março pelo Datafolha. Segundo analistas ouvidos pelo R7, dificilmente os adversários de Dilma atacarão o governo atual, como observa o cientista político e professor emérito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Fábio Wanderley Reis.
- É imperioso para o PSDB evitar surgir como um partido anti-Lula neste momento, por isso já vemos a postura pós-Lula [adotada pelos tucanos]. Se você começar uma campanha assim, fica difícil conquistar o eleitorado que foi atraído pelos fatos positivos alcançados numa gestão com aprovação singular.
Enquanto o PSDB tenta provar que é uma alternativa melhor para dar continuidade ao governo atual, os petistas têm o desafio de transformar em votos para Dilma a aprovação de Lula, e atrair o eleitor lulista para a campanha petista, como observa o cientista político e diretor do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da USP (Universidade de São Paulo), José Álvaro Moisés.
- Se o PT conseguir mostrar que Dilma é a candidata do Lula, e provar que fará o mesmo governo, isso pode ser uma grande vantagem para o partido em relação ao Serra nas eleições.
O cientista político Humberto Dantas, conselheiro do Movimento Voto Consciente, concorda:
- Se o Lula não apoiasse [a Dilma], seria menos provável que o PT ganhasse as eleições. O grande pivô, o grande cabo eleitoral, o grande agente dessa eleição não é o PT, mas o Lula. Se o Lula apoiasse um outro candidato, um outro partido, talvez o candidato também tivesse chance.
Mito
Para Álvaro Moisés, a ausência de Lula nestas eleições será benéfica para o eleitor, que terá a oportunidade de analisar as propostas dos partidos que estão na disputa.
- O Lula se transformou em um mito popular tão forte que isso atrapalharia a capacidade que o eleitor tem de fazer escolhas racionais. Toda vez que se tem um mito disputando uma eleição, as pessoas pensam no caráter mitificado da figura, e não no que é importante para o seu futuro.
Pautados pelo peso de Lula nestas eleições, PT e PSDB – principais adversários neste pleito – devem travar um duelo entre o antes e o depois do ex-sindicalista, como analisa Dantas:
- O PSDB vai insistir na tese de olhar pra frente: o que será o Brasil daqui pra frente? [...] O PT pode contrapor isso com o bordão 'em time que se ganha não se mexe', e deve querer olhar pra trás, comparar FHC [o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB] com Lula.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Governador despede-se de Antônio Dourado




Morre Antonio Dourado

Deu no blog do Jamildo

Morreu na madrugada de hoje na cidade de Lajedo o médico, ex-prefeito do município e ex-deputado estadual Antonio João Dourado. Ele era pai do atual prefeito e presidente da Amupe, Antonio João, e do deputado estadual Marcantônio Dourado (PTB) e completou 100 anos de idade no dia 30 de setembro do ano passado.

Segundo sua nora, Carmem Dourado, apesar de estar fisicamente debilitado em função da idade, Antonio Dourado não tinha doença. No domingo passado ele foi internado na Clínica Nossa Senhora da Penha, de propriedade do filho, Antonio José, que é médico, e aos 25 minutos desta sexta-feira faleceu.

Antonio Dourado chegou a Lajedo como médico quando o município ainda pertencia à cidade de Canhotinho e lá permaneceu até à morte. Ele era irmão de Maria José Dourado, mãe do ex-ministro da Agricultura, Armando Monteiro Filho, que vai estar presente ao seu sepultamento junto com o governador Eduardo Campos, que o condecorou na data do centenário com a Medalha do Mérito Guararapes.

Ele deixou cinco filhos, 10 netos e 5 bisnetos e seu sepultamento está marcado para as 17 horas desta sexta-feira no cemitério Morada da Paz.

PSDB acusa Instituto Sensus de impedir acesso à pesquisa eleitoral



16/04/2010 - 13h17
Folha Online
da Reportagem Local

Advogados do PSDB acusam a direção do Instituto Sensus de estar impedindo, neste momento, em Belo Horizonte (MG), o acesso de dois representantes do partido aos formulários da pesquisa realizada pelo instituto na semana passada, que apontou empate técnico entre os pré-candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Na quinta-feira (15) à noite, o PSDB conseguiu uma autorização do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para ter acesso aos documentos, para análise.

Na quarta-feira (14), o partido havia entrado com representação no tribunal contra o Sensus, argumentando que o instituto divulgou a pesquisa antes do prazo legal de cinco dias a partir da data de registro na pesquisa no TSE (leia mais abaixo). A pesquisa foi encomendada, segundo o instituto, pelo Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo).

O advogado do PSDB, Ricardo Penteado, afirma que os representantes do partido chegaram à sede do Sensus, em Belo Horizonte, às 8h, com uma certidão expedida pelo TSE na noite de ontem, autorizando o acesso aos dados. Segundo Penteado, a direção do Sensus afirmou que só liberaria o acesso aos formulários com uma ordem direta do TSE. Esse documento foi enviado ao Sensus por fax às 11h44, reiterando os termos da certidão expedida ontem. No entanto, afirma Penteado, mesmo com a documento, o instituto agora pede um prazo até as 16h para liberar acesso aos formulários.

Os institutos de pesquisa têm a obrigação de manter arquivados os questionários de cada pesquisa. A legislação eleitoral permite o acesso de partidos políticos, caso requeiram, aos dados das pesquisas. A lei prevê que "ato que vise a retardar, impedir ou dificultar a ação fiscalizadora dos partidos constitui crime, punível com detenção, de seis meses a um ano".

Pesquisa

O ministro Joelson Dias, do TSE, autorizou o PSDB ontem a fazer uma fiscalização na pesquisa do Instituto Sensus e mandou notificar o instituto para que apresente sua defesa. O partido também ajuizou um pedido de multa ao instituto.

A pesquisa foi registrada inicialmente no último dia 5 em nome do Sindecrep (sindicato de trabalhadores em concessionárias de rodovias). No entanto, diz Penteado, após a Folha ter revelado que a entidade negava a encomenda ao Sensus, houve o registro, no dia 9, de um outro sindicato como autor do registro, o Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo).

A partir daí, conforme argumenta o advogado do PSDB, um novo prazo deveria ter sido contado, e a pesquisa só poderia ter sido divulgada ontem. Penteado pede multa de R$ 100 mil ao instituto.

A pesquisa do instituto apontou anteontem que o tucano José Serra teria 32,7% das intenções de voto e a petista Dilma Rousseff, 32,4%, -- resultado mais apertado já obtido entre os dois candidatos até agora. Ciro Gomes (PSB) teria 10,1%, e Marina Silva (PV), 8,1%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Segundo dados apresentados ao TSE, sob o registro de número 7594/2010, o levantamento foi feito entre os dias 5 e 9 de abril em 24 Estados, com 2.000 entrevistas.

Blog da Transparência: A briga começou. Façam suas apostas!

CEPROGE, capta mais de um milhão de reais entre 2008 e 2010 e nada investe em Garanhuns.




715803 ABERTURA DE VERÃO DE DOIS IRMAOS RECIFE - PE GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 100.000,00 03/03/2010 100.000,00

717790 FESTEJOS NATALINOS DE NAZARÉ GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 250.000,00 23/02/2010 250.000,00

704814 FESTA DO VAQUEIRO DE CORRENTES /PE GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 150.000,00 27/10/2009 150.000,00

703247 FESTIVAL DA JUVENTUDE EM JOÃO ALFREDO/PE GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 150.000,00 19/05/2009 150.000,00

700014 II FESTIVAL DE CIRANDA DA CIDADE DE RECIFE GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 99.000,00 17/11/2008 99.000,00

633659 Objeto: Festa do Centenário Sagrado Coração deJesus em Itacuruba. GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 100.000,00 01/10/2008 100.000,00

629767 Objeto: Festa em Homenagem a São Pedro. GARANHUNS CENTRO DE PROFISSIONAIS E GERACAO DE EMPREGO 200.000,00 08/08/2008 200.000,00


Os dados acima foram coletados do portal da transparencia do Governo Federal. O que é mais uma vez levado em conta para conclusões dos nossos e-leitores é que este Centro de Profissionais e Geração de Emprego-CEPROGE, baseado em Garanhuns, captou de 2008 a 2010 a quantia de: 1,049,000,00(Hum milhão e quarenta e nove mil reais)em recursos para desenvolvimento do turismo interno das cidades:Itacuruba,Recife, João Alfredo,Correntes, Dois Irmãos, e Nazaré. Garanhuns...NADA! 01 só centavo não foi investido aqui. Porque será?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

STF prepara força-tarefa contra crimes de políticos


Da Agência Estado

Uma força-tarefa contra os crimes cometidos por deputados, senadores e ministros está sendo montada no STF (Supremo Tribunal Federal). Uma mudança no regimento, proposta pelos ministros Gilmar Mendes e Cezar Peluso, atual e próximo presidente do órgão, permitirá que uma unidade da Polícia Federal fique à disposição da Corte para tornar mais rápidas as diligências necessárias para julgar os processos contra políticos.

A alteração do regimento pode ser aprovada antes que Gilmar Mendes deixe o Supremo, no dia 23. A próxima sessão administrativa do tribunal deverá ocorrer na semana que vem. O objetivo da mudança é regulamentar a tramitação dos inquéritos no STF para torná-los mais rápidos. Atualmente, não existe uma norma interna específica que trate desse assunto e, na opinião de ministros do Supremo, é necessária a aprovação para deixar claros prazos e procedimentos.

Essa modificação vai aproximar os ministros, que comandam os inquéritos, dos policiais federais, responsáveis por levar adiante os procedimentos necessários para a coleta de provas, de depoimentos e realização de perícias. Isso deve evitar, por exemplo, que a diligência determinada por um ministro demore meses para ser cumprida ou que a polícia tenha de esperar semanas pela autorização de uma busca e apreensão considerada imprescindível para a solução do caso.

Prefeito de Stª Maria da Boa Vista é cassado


Postado por Ana Luiza Machado | Qua, 14 de Abril de 2010 20:04


O prefeito de Santa Maria da Boa Vista, Leandro Duarte (DEM) foi cassado, por unânimidade, ontem na sessão do Tribunal Regional Eleitoral. O prefeito estava sendo acusado por compra de votos e apesar desta decisão ele poderá recorrer. O relator do processo foi o desembargador Francisco Julião.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Pesquisa Sensus aponta empate entre Serra e Dilma



publicado em 13/04/2010 às 16h22:
Ex-governador aparece com 32,7% das intenções de voto; petista tem 32,4%
Do R7


Pesquisa do Instituto Sensus divulgada nesta terça-feira (13) aponta empate entre os pré-candidatos José Serra e Dilma Rousseff nas intenções de voto para presidente, caso as eleições fossem hoje. Encomendada pelo Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada), o levantamento aponta Serra com 32,7% das intenções de voto e Dilma com 32,4%. A diferença entre os dois é a mais apertada já registrada em uma pesquisa de intenção de voto.
Ciro Gomes aparece com 10,1% e Marina Silva com 8,1%. Brancos e nulos somam 7,7%, e 9,1% não souberam ou não quiseram responder.
Na principal simulação de segundo turno, Serra tem 41,7% e Dilma, 39,7%.
Pesquisa realizada pelo mesmo insituto em fevereiro apontava Serra com 33,2% e Dilma com 27,8%.
Já num cenário sem Ciro Gomes, o Serra aparece com 36,8% e Dilma com 34%. Marina tem 10,6%, brancos e nulos, 9,1% e não quiseram ou não souberam responder, 9,5%.
A pesquisa, registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no dia 05 de abril com o número 7.594/2010, ouviu 2.000 pessoas em 136 municípios de 24 Estados entre os dias 05 e 09 de abril. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou menos.
O Sensus também realizou a pesquisa espontânea, na qual não são apresentados os nomes dos candidatos ao entrevistado. Dilma, então, aparece em primeiro lugar, com 16%. O presidente Lula, que não será candidato nas próximas eleições, tem 15,3%. Serra aparece em terceiro com 13,6%. Marina tem 2,5% e Ciro, 1,6%.
O levantamento analisou ainda a rejeição dos candidatos e a capacidade de transferência de votos de Lula e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Marina Silva é a que tem maior taxa de rejeição: 30,7% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum dela. A taxa de rejeição de Serra é de 28,1%, a de Ciro, de 27,9% e a de Dilma, de 26,3%.
Já Lula é o que tem maior capacidade de transferir votos: 24,7% dos eleitores afirmaram que o candidato do Lula é o único no qual votaria, enquanto 36,9% dizem que poderiam votar nele. Já para Fernando Henrique, esses percentuais são, respectivamente, de 5,1% e 23,3%. Outros 19,3% disseram que não votariam no candidato de Lula, enquanto 49,9% não votariam no candidato de FHC.

domingo, 11 de abril de 2010

Jarbas praticamente pede para procurarem um nome


JARBAS ABRE O JOGO:
Tá no blog Acerto de Contas.
www.acertodecontas.blog.br

A entrevista do Jornal do Commercio de hoje, com o Senador Jarbas Vasconcelos, é uma das melhores que já vi nos jornais. Ao contrário de muitos, que acham que a pessoa deve apertar o entrevistado, o correto é deixá-lo falar. Se tiver sorte de pegar o mesmo em um dia bom, uma grande entrevista sairá, como foi o caso.
A jornalista Cecilia Ramos foi a responsável por esta bela reportagem sobre o Senador Jarbas Vasconcelos, que praticamente pediu para arrumarem outro candidato, quando afirma que não quer nem ser Governador de novo, quanto mais candidato em condições adversas como essa.
Lógico que aparecerão os míopes ideológicos de plantão, raivosos quando a opinião alheia recebe espaço relevante, mas o Senador Jarbas Vasconcelos merece respeito pela sua importância histórica e pela sua trajetória. Respeito inclusive que ele demonstrou por Eduardo Campos e Arraes quando deu esta bela entrevista.
A segunda reportagem, que trata do rompimento entre ele e Arraes está melhor ainda. Pena que não foi transcrita na íntegra, mas é essencial para quem quer entender a política de Pernambuco.
Isso é mostra de que, quando se quer, é possível fazer jornalismo em alto nível.
Segue a entrevista feita por Cecilia Ramos.
JORNAL DO COMMERCIO – O senhor estabeleceu o dia 30 para anunciar se é candidato ou não. Por que um prazo tão longo?
JARBAS VASCONCELOS – Porque preciso desse tempo para que algumas coisas se resolvam. Por exemplo, minha conversa definitiva com José Serra não ocorreu. Tivemos desencontros de agendas. O calendário que eu disse à imprensa e aos aliados é real. Eu me omito de dar entrevista porque não consigo estar na imprensa todo dia, como também não faço política pelos jornais. Não sei gerar factoide.
JC – E quando vai ocorrer a conversa definitiva com Serra?
JARBAS – O mais breve possível. (Aponta no calendário a data marcada no dia 14 e diz que gostaria, inclusive, que a conversa ocorresse antes disso. No dia 15, o filho dele, Jarbinhas, 19 anos, fará cirurgia, no Recife, e o senador acompanhará). Mas eu não vou dizer a ninguém que conversei com Serra, porque senão eu não faço mais nada. Só anuncio no dia 30.
JC – Como será o formato desse anúncio do dia 30?
JARBAS – Não está definido na minha cabeça. Se eu for dizer sim, é um formato. Se for não, é outra coisa. Mas vou comunicar na presença de vocês da imprensa.
JC – O comentário desde que o senhor definiu esse prazo é o de que ninguém marca uma data para anunciar um não.
JARBAS – Discordo. Você marca uma data que pode ser um sim ou não. Se essa data não fizesse sentido, eu não precisava ter conversações, porque eu já teria a resposta.
JC – O que está achando de ser o assunto do momento?
JARBAS – Normal. A gente está num processo de adversidade. Senão era só eu aceitar logo ser candidato ou negar. Muita coisa, inclusive algumas que não posso dizer de público, precisam ser definidas. Ficar em evidência o tempo todo não me deixa vaidoso. Ao contrário. Sou uma pessoa reservada. Você me vê dando entrevista toda hora por aí? Muito menos sobre algo que não tenho a resposta. É a frase que eu lhe disse (pega um recorte de jornal e mostra uma frase de José Serra). Serra diz: “Há disputas que você persegue e há outras que você é convocado”.
JC – E qual sua situação?
JARBAS – Não era uma eleição que eu persegui. Eu não consigo transmitir hoje algo que não seja real. Quando eu falo um negócio daquele (a frase de Serra) é porque não é uma sucessão fácil. A frase é o que eu estou vivendo. Estou sendo convocado. Quando eu quis ser governador, eu persegui. Uma das minhas frases do guia eleitoral, já vai completar 12 anos da primeira vitória (ao governo), eu dizia: “Eu me preparei”. Porque eu achava que era importante a população ouvir isto: ‘Eu me preparei para ser governador do Estado’. Ou seja, eu não sou improvisado. Fui governador ontem. É recente.JC – E agora?
JARBAS – Se tivesse na minha cabeça o projeto de disputar a sucessão com Eduardo Campos eu não tinha nem disputado a eleição para o Senado. Eu ficaria no Estado, para comandar a oposição, mesmo sem mandato. Então o projeto de disputar o governo não estava na minha cabeça. Aí cheguei aqui e me decepcionei com o Senado. Encontrei uma Casa cheia de vícios, distorções, precária.
JC – Sua decepção com o Senado pode ser um fator que o leve a disputar o governo?
JARBAS – Talvez facilite, porque não me sinto confortável aqui (no Senado). Se coloque no meu lugar. Fui perseguido pelo PMDB desde que cheguei. Passei dois anos sem participar de comissões por um capricho de Renan Calheiros (então presidente do Senado). Hoje estou na Comissão de Constituição e Justiça porque Sérgio Guerra (PSDB) me cedeu a vaga dele. E agora nada me incomoda mais do que José Sarney (PMDB) presidindo a Casa como se nada tivesse acontecido.
JC – Sua saída para Brasília deixou a oposição solta…
JARBAS – Eu não sou responsável pela desarticulação da oposição em Pernambuco. Posso não ter trabalhado como deveria. Mas não poderia ser senador atuante e comandar a oposição no Estado. Não adianta mais chorar o leite derramado. A verdade é que não fizemos oposição no Estado. Nem tão pouco a gente procurou se organizar, expandir, ou manter o que já tinha. Eu tomei posse no Senado e Eduardo no governo. E a partir dai houve uma desarticulação. Todos os partidos falharam: PMDB, PSDB, DEM, PPS. Lá em 2007, a gente devia ter promovido encontros conjuntos para passar à população que a gente tinha unidade. Nada disso foi feito e nada disso agora pode ser feito.
JC – O senhor seria candidato ao governo com esta oposição?
JARBAS – Isso é uma das questões que estou discutindo, e se estou é porque eu cogito (ser candidato). Mas é um ambiente em que há ausência, hoje, de espaço para uma candidatura combativa. Mas eu quero dizer que isso tudo são coisas passadas. Não precisa ser nenhum analista político para constatar que a gente vive um período invernoso. Mas também se cresce na adversidade. Basta olhar a história.
JC – O que mais pesa para sua decisão de ser candidato ou não?
JARBAS – É uma decisão minha comigo mesmo (risos). Mas claro que a conversa com Serra é definitiva para minha decisão, porque eu vou sair dela candidato ou não. Sendo ou não candidato eu vou para Pernambuco conversar com Mendonça Filho, Marco Maciel, Sérgio Guerra, Roberto Freire, Raul Jungmann. Para depois anunciar no dia 30. Se sou candidato, porque sou. E se não sou, porque deixei de ser. A agenda está organizada na minha cabeça, mas o conteúdo, não. O conteúdo eu tenho que conversar com Serra.
JC – O senhor enfatiza muito a conversa com Serra. Por que?
JARBAS – Temos uma relação de admiração mútua. Acredito que ele tem chances reais de ser o próximo presidente da República e sei que ele conta comigo. A última vez que nos falamos foi em novembro, em São Paulo, e você publicou no JC, porque você falou com Aristeu (assessor de Jarbas) quando eu saia de lá (da conversa com Serra). Serra me disse que Pernambuco precisa da minha candidatura porque o Estado é importante para ele. Sei que ele vai me dizer isso de novo. E eu vou colocar meus argumentos.
JC – Quais são?
JARBAS – O fato de que não estava nos meus planos disputar o governo é um deles. A estrutura da campanha, a chapa… É preciso ouvir Sérgio Guerra, Marco Maciel. Eles são peças importantes. Sérgio tem dito que será candidato à reeleição. Ele é muito pragmático. Tudo isso precisa ficar claro.JC – O senhor está dizendo que depende deles também?
JARBAS – Estou dizendo o que eu disse. Preciso ouvir Serra e esperar as decisões do conjunto.
JC – Ao longo desta entrevista o senhor pareceu falar como candidato…
JARBAS – (Risos) É porque isso pode acontecer, né? Mas tenho dúvidas e quero esclarecer o mais breve possível.
JC – Alguns governistas e até aliados acreditam que o senhor perdeu o timing para dizer não…
JARBAS – De jeito nenhum! Eu tenho todo o tempo para me decidir. Estou em desvantagem, lutando contra um governador que está usando todos os meios para me derrotar. Cooptando gente da gente.
JC – Mais uma vez o senhor falou como candidato…
JARBAS – (Risos) Então acho que estou absorvendo esse ambiente (de convocação). Eu não decidi. Estou aqui conversando à vontade, de forma transparente sobre o meu sentimento de agora.
JC – Seu raciocínio sugere que se for candidato é por um apelo de Serra, um projeto nacional.
JARBAS – Exatamente. Minha preocupação é pelo País e não de disputar o governo. Estou convencido que Serra ganha a eleição se ele não errar. Então, o que cabe a mim? Eu seria candidato por um projeto nacional.
JC – Comenta-se que o presidente Lula gostava do senhor e tentou aproximação, mas não foi recíproco. Acha que ele participará da campanha de Eduardo com mais gosto se o senhor for candidato, como forma de revidar?
JARBAS – Acho. Eu sou um dos mais ativos opositores dele. E é verdade que Lula gostava mesmo de mim. Sei disso. Mas nada dá o direito de ele fazer o que quer, como se fosse um Deus.
JC – Qual é o seu contato com a presidenciável do PT, Dilma Rousseff?
JARBAS – Nenhum. Estive com ela quando fui governador (2ª gestão). Fui a Brasília para apresentar Suape a ela. Fui eu que falei de Suape para Dilma (então ministra da Casa Civil), sabia? Fizemos uma apresentação sobre os investimentos. Não cheguei lá dizendo que meu governo inventou Suape.
JC – Está se referindo ao governador Eduardo Campos?
JARBAS – Ele dizer que inventou um novo Pernambuco já me incomodou. Mas já me acostumei. Eu tenho um apreço grande por Suape. Me lembro de reuniões, as negociações da refinaria. E naquela época o máximo que eu tinha para oferecer era a minha palavra. A palavra de que eu ia fazer tudo por Suape.
JC – O senhor já disse que se disputar esta eleição contra Eduardo quer uma campanha de comparação entre as duas gestões. Por quê?
JARBAS – Por que aí é que os fatos aparecem. Quem fez e o que fez está registrado. Isso aí a gente vai mostrar agora quando resgatar a história. Isso a gente mostra com fatos, números, imagens.
JC – Pela sua experiência de ter sido o comandante de uma ampla aliança (PMDB/DEM/PSDB/PPS), como avalia a Frente de Esquerda comandada por Eduardo?
JARBAS – Essa frente chegou ao término do primeiro mandato, mas tem data marcada de vencimento porque ninguém tem nada a ver com ninguém. Fernando Bezerra não tem nada a ver com Eduardo Campos. Eduardo não gosta do PT. O PT está dividido e Humberto Costa não tem nada a ver com João Paulo. E João Paulo não tem nada a ver com Armando Monteiro. E assim vai. A minha aliança tinha o mínimo de unidade. Não estou dizendo que a minha tinha unidade de forma ampla. Mas as pessoas não se digladiavam.
JC – O governo espera sua definição para a montagem da chapa governista…
JARBAS – Pois é… Repare só que coisa! (Risos) É um equívoco desse governo me esperar. Esse governo Eduardo se acha tão forte, tão acima de tudo e por que, então, não anuncia a chapa? O normal é a oposição ir atrás do governo. E o quadro em Pernambuco, se a gente analisar os últimos 60 dias, é o governo que está esperando a oposição para poder se decidir. O que eu fico sabendo e tenho lido nos jornais é que se eu for candidato colocam João Paulo (para disputar uma das vagas ao Senado, ao invés de Humberto). Já pensou? Isso é uma coisa inusitada em Pernambuco, porque o governador sempre ditou o que a oposição vai fazer. Ou não é verdade?
JC – Governistas alegam que o senhor sempre deixou para definir suas candidaturas e montagem de chapa em cima dos prazos.
JARBAS – Eu já falei que Dudu pode dizer o que quiser. É uma questão de interpretação.
JC – Pelo histórico no Estado, o governador consegue eleger os senadores. Eduardo elege?
JARBAS – A gente está bem próximo de saber se Dudu consegue eleger ou não. (Risos)
JC – Eduardo tem dito nos discursos que “o povo não tem saudades do passado”, numa referência ao seu governo.
JARBAS – (Risos) Eu tenho saudade de quando fui combatente da ditadura. E sobre isso que Eduardo diz, eu acho que ele ofende a memória do avô dele (o ex-governador Miguel Arraes, falecido em 2005). Porque o avô dele fez política até os 80 anos. O avô que ele evoca e invoca a todo instante. Quando Eduardo faz uma afirmação dessa é como se ele não fosse neto de Miguel Arraes.

Memórias de uma relação conflituosa


Amigos brigam. Amizades terminam. Mas quando os personagens são dois importantes nomes da política de Pernambuco e do Brasil a história começa a ficar mais interessante. Os ex-governadores Miguel Arraes (PSB) e Jarbas Vasconcelos (PMDB) passaram de aliados a inimigos ferrenhos sem sequer terem o direito à última briga presencial e definitiva, de troca de insultos, acusações. Nada. E por essas curiosidades da vida, o motivo teria sido o governador Eduardo Campos (PSB), neto de Arraes. Jarbas, em meio a definições do seu futuro político próximo, que inclusive tem Eduardo, de novo, no destino, contou sua versão para um dos rompimentos políticos mais emblemáticos do Estado.
A versão, diga-se, “casa” com o que o JC já ouviu também pelo outro lado. Os detalhes (que, sim, fazem a diferença) sofrem variações. Mas sobre o mesmo tema: o motivo era pôr ou não Eduardo, então jovem deputado estadual, na chapa de Jarbas a prefeito. Óbvio que anterior a essa celeuma, houve desgaste de lado a lado. “Era uma segunda-feira de setembro de 1992, 17h, quando Dudu foi à minha casa, no Rosarinho. Ele usava uns ternos claros, lembro como se fosse hoje. Tirou e colocou na cadeira. Ai disse que Doutor Arraes e Luciano Siqueira (hoje vereador), que comandava o PCdoB, queriam ele (Eduardo) como vice-prefeito (na chapa de Jarbas). E que não era ele, Dudu, que queria, mas que precisava ouvir minha opinião.”
“Ai eu disse a ele que Doutor Arraes ia ser candidato em 94, e assim foi. E que naquele momento, eu me apresentando como candidato a prefeito do Recife e Dudu como vice, pareceria que ele estava de conchavo. Eu estava botando um neto de Arraes para ser meu vice para eu ficar amarrado e não poder concorrer com Arraes ao governo em 94. E Dudu balançava a cabeça, concordando com todas minhas ponderações. E eu disse: ‘Dudu, você é novo. Está com uma bela atuação na Assembleia, vai dar saltos mais altos…’ E outra coisa, Arraes tem dificuldade (de voto) no Recife. Não ganhava. Como eu ia justificar eu agarrado com o neto dele? E Dudu concordou. Só que eu soube que depois que ele saiu lá de casa e seguiu para a casa do avô, em Casa Forte, e disse que eu vetei ele. Pronto. Foi a desgraceira. Dali em diante não falei mais com Dudu. E a relação com Arraes ficou péssima de 92 até ele falecer em 2005”.
A reflexão que Jarbas fez do episódio é o de que não sente “orgulho” disso. “Foi muito ruim, guardo lembranças surreais, como quando eu ganhei para Arraes no governo e ele não foi transmitir o cargo e não botou ninguém, ficou lá o Palácio abandonado. Ou quando ele não me cumprimentava. Ora, eu, prefeito, e ele governador (1985), a gente almoçava no Palácio toda quinta. Ele mandava fazer um cabrito para mim. Doutor Arraes tinha muita sensibilidade.”
Jarbas, então deputado federal, conta que viajou até Paris em 1977, para conhecer Arraes, a convite do próprio, que estava exilado na Argélia. A partir daí, começou a relação de admiração mútua, porém conflituosa. Jarbas organizou o comício que marcou o retorno de Arraes do exílio, em 1979. “Duas coisas me marcaram em Arraes, antes de eu conhecê-lo pessoalmente: o que o governo dele fez na Zona da Mata, de cumprir a lei federal para pagar salário ao trabalhador rural, e a saída de Arraes do Palácio, preso em abril de 1964. Arraes caiu com extraordinária dignidade. Muitos ali teriam intransigido.”
Jarbas diz que Arraes sempre teve um “pé atrás” com ele. “Arraes dava uma dimensão muito grande essa coisa de espaço político. Eduardo herdou.” Jarbas disse ter convivido “muito pouco” com Eduardo. “Quantos anos Dudu tem?”. Informado que era 44, fez as contas. Jarbas tem 67 e ambos aniversariam em agosto. “São 23 anos de diferença entre ele e eu. E de mim para Arraes, 27 anos, mas éramos de outra geração.” Os caminhos de Jarbas e Eduardo, porém, sempre se cruzaram. Na gestão Jarbas na prefeitura, em 1985, o hoje governador foi oficial de gabinete do então secretário de Governo, Fernando Correia (conselheiro do TCE). “Eu vim conhecer Dudu, quem ele era mesmo, em 92 (ano da briga).”
Por conta desse histórico, há implícito que a disputa de outubro pode ser um “acerto de contas”, caso Jarbas seja o candidato. A chance de Eduardo dar um troco à campanha ao governo em 1998. “Eu ganhei para Arraes com 1 milhão e 80 mil votos de diferença. Tive no Recife 400 mil votos e Arraes 80 mil. E ganhei no interior por 200 e poucos mil votos. Foi uma campanha bonita”, relembra Jarbas, com a votação de cor. Indagado se acha, então, que esta eleição pode ter gosto de revanche, Jarbas fez um silêncio, mas depois disse: “Não sei. E o que Dudu acha disso eu também não sei. Não me importa”.

Autor: Pierre Lucena - 11/04/10 às 11:25

sábado, 10 de abril de 2010

REFORMA DA PRACA IRMAO MIRANDA : Tá no Portal da Transparência do Governo Federal.


A vergonhosa novela da Praça Irmãos Miranda continua um mistério. Sem dar uma só palavra sobre a denuncias que envergonha todos garanhuenses, nem o prefeito, nem o deputado Izaias Régis mostraram interesse em resolver o famoso problema. Acontece que, visitando o Portal da Transparencia do governo federal(Veja Link abaixo), deparei-me com o relatorio de Convênios por Orgãos Concedentes sob o nº:643981, onde consta o convênio para liberação de recursos na ordem de: R$: 195,000,00 (Cento e noventa e cinco mil reais) para a reforma da praça Irmãos Miranda. E aí? esse dinheiro ja saiu? vai sair? vai ter reforma? quando? o convênio foi feito e publicado. Mas, quando é que vão se pronunciar e resolver aquela tristeza urbana em pleno centro da cidade de Garanhuns? Com a palavra os nossos representantes "Politicos".





Convênios por Órgão Concedente
Resumo da Consulta Descrição Valor
UF: PE
Município: GARANHUNS

Detalhes do Convênio
Número do Convênio SIAFI:642981
Situação: Adimplente
Nº Original: CR.NR.0267304-00
Objeto do Convênio: REFORMA DA PRACA IRMAO MIRANDA
Orgão Superior: MINISTERIO DO TURISMO
Concedente: CEF/MINISTERIO DO TURISMO/MTUR
Convenente: GARANHUNS PREFEITURA
Valor Convênio: 195.000,00
Publicação: 02/01/2009
Início da Vigência: 30/12/2008
Fim da Vigência: 30/11/2011
Valor Contrapartida: 13.650,00
Data Última Liberação:
Valor Última Liberação: 0,00

Link: http://www.portaldatransparencia.gov.br/convenios/convenioslista.asp?uf=pe&estado=pernambuco&codmunicipio=2419&municipio=garanhuns&codorgao=54000&orgao=ministerio+do+turismo&tipoconsulta=1&periodo=&Pagina=3"

Governo vai devolver dinheiro do showgate



Secretaria de Turismo divulga resultado das investigações sobre o convênio Festejos Natalinos 2008. O ex-presidente da Empetur José Ricardo Diniz foi responsabilizado. Sílvio Costa Filho não foi citado

Publicado em 10.04.2010
Manoel Medeiros Neto
mmedeiros@jc.com.br

O mistério em torno do resultado da investigação interna do governo estadual em relação ao escândalo dos shows fantasmas terminou ontem. A Secretaria de Turismo (Setur) admitiu, através de nota à imprensa, a existência de irregularidades em todo o processo que envolveu o convênio Festejos Natalinos 2008, firmado entre a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e o Ministério do Turismo (Mtur) há um ano e meio. Ao admitir a irregularidade, o governo também anunciou que a Empetur devolverá nos próximos dias R$ 1,837 milhão ao MTur e R$ 300 mil aos cofres estaduais. Para o governo estadual, a responsabilidade das irregularidades é das produtoras contratadas e dos gestores da Empetur. O ex-secretário de Turismo Sílvio Costa Filho não foi citado como responsável.

Na prática, serão as produtoras e os gestores os responsáveis pela restituição dos R$ 2,137 milhões gastos indevidamente. Nos supostos eventos do Festejos Natalinos 2008, atuaram duas produtoras: a Yavé Shamá e a Walter Shows. Em novembro, o JC visitou a sede das duas empresas e não encontrou ninguém. Até hoje os responsáveis nunca se pronunciaram. Sobre os gestores da Empetur, foram responsabilizados pelo próprio governo o ex-presidente José Ricardo Diniz e o ex-diretor financeiro Elmir Leite de Castro.

Responsável pela auditoria, Paulo Câmara não se pronunciou ontem. O ex-secretário de Turismo Sílvio Costa Filho também não. Através de nota oficial, José Ricardo Diniz afirmou que tem “confiança” no resultado final do processo, acredita na sua inocência e diz que Sílvio Filho “não tem nada a ver com isso”. Desde que as denúncias vieram à tona, no entanto, os envolvidos modificaram o discurso mais de uma vez. Afirmaram de início que o convênio havia sido executado e que havia provas, como fotos, que baseavam seus discursos. Depois, decidiram mirar nos prefeitos. Mas o convênio nunca atribuiu responsabilidade alguma aos gestores municipais.

O resultado da tomada de contas interna do governo estadual é apenas o primeiro de muitos que estão sendo preparados. O escândalo do showgate, fato que arranhou a imagem do governo Eduardo Campos, está sendo investigado em outras seis instituições envolvidas com os bens públicos. Em Pernambuco, o relatório assinado pelo secretário estadual de Turismo, Paulo Câmara, já está sob a análise dos auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE) desde ontem. De acordo com o relator Marcos Loreto, é improvável que o relatório do órgão seja divulgado antes de junho.

Ainda no âmbito estadual, o Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) estuda a denúncia protocolada em dezembro pelos deputados da oposição e por Sílvio Filho. Na esfera federal, a investigação ocorre em quatro frentes: na Controladoria-Geral da União (CGU), no Ministério do Turismo, no Ministério Público Federal (MPF) e na Polícia Federal (PF).

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Débito com água, luz e telefone não vai mais deixar "nome sujo"




NOELI MENEZES
da Sucursal de Brasília
Folha

Empresas fornecedoras de serviços públicos, como água, energia elétrica e telefonia não poderão incluir consumidores inadimplentes em cadastros de proteção ao crédito, segundo projeto aprovado hoje pelo Senado.

Pelo texto, a interrupção do serviço somente poderá acontecer mediante notificação prévia de no mínimo 30 dias, com o envio de comunicado discriminando o valor da dívida, dos juros, das taxas e dos encargos.

O projeto também determina que, em caso de hospitais, escolas e usuários de baixa renda, a interrupção ou restrição dos serviços deverá obedecer prazos e critérios que preservem condições mínimas de manutenção das atividades desses estabelecimentos e da saúde das pessoas atingidas.

A proposta segue agora para a Câmara. Se for aprovada sem mudanças pelos deputados, segue para sanção presidencial

domingo, 4 de abril de 2010

Vox Populi: Dilma ‘sobe’ e fica a três pontos de Serra


Tá no blog do Josias de Souza

Veio à luz neste sábado (3) uma nova pesquisa eleitoral. Foi feita pelo Vox Populi. Traz dados diferentes da sondagem do Datafolha, divulgada há seis dias.
Tomado pelo Vox Populi, José Serra dispõe de 34% das intenções de voto. Lidera, mas Dilma Rousseff, com 31%, vem na sua cola.
Nessa nova pesquisa, a diferença entre os dois é de escassos três pontos percentuais. Quase nada se considerada a margem de erro: 2,2 pontos.
O Datafolha atribuíra a Serra um percentual um pouco maior: 36%. E acomodara Dilma em patamar bem abaixo: 27%. Diferença de nove pontos.
Os dois institutos divergem também quanto ao movimento dos candidatos. No Datafolha, Serra subira quatro pontos. Dilma descera um.
No Vox Populi, Serra mantém o mesmo percentual que amealhara em janeiro. E Dilma é quem sobe quatro pontos.
As divergências, por expressivas, não podem ser escamoteadas pela maleabilidade estatística. Alguém errou.
Se tivesse de optar por um dos institutos, o signatário do blog ficaria com o Datafolha, dono de histórico que o recomenda.
A propósito, vão abaixo duas notas veiculadas, também neste sábado, na seção Painel, editada pela repórter Renata Lo Prete, na Folha:


- Prancheta 1: Chama a atenção, no questionário de pesquisa Vox Populi sobre a sucessão presidencial com campo em 30 e 31 de março, a inclusão de pergunta relativa aos cargos que os candidatos já ocuparam, quebrando o fluxo das respostas espontânea e estimulada sobre intenção de voto. Esse tipo de procedimento é conhecido por distorcer resultados.

- Prancheta 2: Para completar, as opções diante do nome de José Serra (PSDB) estão incompletas. Há apenas "governador" e "governador de São Paulo".





Você está em dúvida sobre em quem deve acreditar. Relaxe. Pense assim: erros em previsões eleitorais são sempre explicáveis.



O problema é que os institutos se guiam por métodos rigorosamente científicos. E o eleitor teima em votar leigo.

sábado, 3 de abril de 2010

CEPROGE - Garanhuns, capta R$: 250,000,00 para promoção de eventos e divulgação do Turismo interno


imagens capturadas do site Portal da Transparencia do Governo Federal:



Atenção Garanhuns!
Acabei de ler no Portal da Transparencia do Governo Federal um repasse para o objeto: Festejos Natalinos de Nazaré - Promoção e Divulgação do Turismo Interno - Min do Turismo, através do Centro de Profissionais e Geração de Emprego - CEPROGE, no valor de: R$: 250,000,00(Duzentos e Cinquenta Mil Reais). Acessem os Links e confiram:http://www.portaldatransparencia.gov.br/PortalTransparenciaListaFavorecidos.asp?Exercicio=2010&SelecaoUF=1&CodUF=0&SiglaUF=PE&NomeUF=PERNAMBUCO&ValorUF=&ValorTodosMun=&CodMun=2419&NomeMun=GARANHUNS&ValorMun=11.741.534,18&CodFuncao=23&NomeFuncao=Comércio e Serviços&CodAcao=4620&NomeAcao=4620+%2D+Promo%E7%E3o+de+Eventos+para+Divulga%E7%E3o+do+Turismo+Interno&ValorAcao=250.000,00
O outro link com mais detalhes sobre o convênio é este:http://www.portaldatransparencia.gov.br/convenios/DetalhaConvenio.asp?CodConvenio=717790&TipoConsulta=TR-Estado
O que é interessante é que este CEPROGE, com base em Garanhuns e endereço comercial a: Rua XV de Novembro - 219 1º Andar - SL 16- Bairro: São José - Garanhuns-PE, ano a ano capta recursos no Min do Turismo e não aplica um só centavo em nossa cidade. Estranho não? Tá na hora das autoridades politicas e judiciais de Garanhuns questionarem os responsáveis por esta entidade e fazerem saber porque nenhum centavo é investido aqui. Lembrem-se que os recursos são destinados para: Promoção de Eventos para Divulgação do Turismo Interno. Se é Turismo interno então os recursos tem que ser aplicados aqui em Garanhuns. Concordam? Mas... a grana foi investida nas Festividades Natalinas de Nazaré. Estranho. Não?