quinta-feira, 29 de julho de 2010

O medo invade a campanha

PSDB recorre a velhos fantasmas e tenta assustar o eleitor ao vincular o PT a grupos terroristas e ao crime organizado

Alan Rodrigues e Sérgio Pardellas
Revista Isto é



O comando da campanha de José Serra (PSDB) colocou o medo no centro da disputa presidencial. Tudo começou com a surpreendente entrevista do vice de Serra, Indio da Costa (DEM), dizendo a um site do partido que o PT é ligado às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e ao narcotráfico. Num primeiro momento, lideranças partidárias passaram a ideia de que Indio era apenas uma voz isolada – além de descontrolada e inconsequente. Aos poucos, porém, foi ficando claro que ele cumpria um script previamente combinado. Muito bem orientado pelos caciques do PSDB e DEM, o vice de Serra servia de ponta de lança para uma estratégia de campanha: o uso da velha e surrada tática do medo. Ele procurava criar fantasmas na cabeça do eleitor para tirar votos da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff.


A tática do medo, por definição, desqualifica o debate político. Quem a utiliza está disposto a trabalhar não com a razão, mas com sentimentos mais primários e difusos. Recorre a argumentos distantes de qualquer racionalidade para tentar encantar um público mais desinformado ou que já coleciona arraigados preconceitos. É um jogo perigoso: “Campanhas negativas podem até aumentar a rejeição ao candidato que as patrocina”, diz o cientista político José Paulo Martins Jr., da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Mas os tucanos resolveram arriscar.



Apesar das reações provocadas pelas declarações de Indio da Costa (o TSE já concedeu até direito de resposta ao PT), expoentes do PSDB e o próprio Serra não desautorizaram o deputado do DEM. Ao contrário, passaram a engrossar o vale-tudo eleitoral. Animado, Indio voltou à carga, insinuando uma relação entre o PT e uma facção criminosa do Rio. “Já há vários indícios de ligação do Comando Vermelho com as Farc. E qual a opinião da Dilma sobre isso? Veja só: o PT e as Farc, as Farc e o narcotráfico, o narcotráfico, o Rio de Janeiro e o Comando Vermelho, com indícios muito claros de relacionamento. Ela (Dilma) tem que dizer o que acha”, afirma. Na quinta feira 22, foi o próprio Serra quem assumiu a estridente toada: “Há evidências mais do que suficientes do que são as Farc. São sequestradores, cortam as cabeças de gente, são terroristas. E foram abrigados aqui no Brasil. A Dilma até nomeou a mulher de um deles.” Desta vez, o tom do discurso escandalizou os adversários. “Fui surpreendido com a decisão de Serra de entrar nesse debate. Pelo jeito, ele resolveu dar uma guinada para a direita ao perceber que não deu certo o estilo ‘Serrinha paz e amor’. Serra, agora, resolveu ser troglodita”, disse o líder do governo na Câmara e um dos coordenadores da campanha de Dilma, Cândido Vaccarezza (PT-SP). “Não adianta o kit baixaria do Serra: o povo quer saber é de propostas e de trajetória”, afirmou o deputado petista Ricardo Berzoini.

A tentativa do PSDB de criar uma atmosfera de satanização do PT e de sua candidata ao Planalto, Dilma Rousseff, é inteiramente planejada, ao contrário do que poderia parecer. Segundo apurou ISTOÉ, pesquisas qualitativas em poder da coordenação da campanha tucana identificaram que setores do eleitorado brasileiro ainda teriam restrições à “turma ligada ao Lula”. Na enquete realizada pela coligação PSDB-DEM abrangendo as regiões Sul, Sudeste e Nordeste (70% do eleitorado nacional), chegou-se à conclusão de que a imagem de Lula é a mais próxima do chamado “político ideal”. Diante desse quadro, a pesquisa, focando o eleitor das classes B e C, de 25 a 50 anos, tentou filtrar o que, para a população, haveria de bom e ruim no governo petista. Lula foi considerado “quase acima do bem e do mal”, conforme informou à ISTOÉ um dirigente tucano que teve acesso aos números. Porém, em seis pesquisas, quando consultados sobre temas espinhosos como radicalismo e corrupção, os eleitores invariavelmente apontavam a culpa para setores “em torno” de Lula. A turma é que não seria boa.

A constatação animou os tucanos a investir contra o PT. Nas próximas semanas, entre os novos temas a serem abordados estão a relação dos petistas com Hugo Chávez e a defesa que fazem do terrorista Cesare Battisti. Mas, no embalo, sobrará até para o próprio Lula, como demonstrou, na quarta-feira 21, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE): “Lula é chavista”, disse o líder tucano. “Ele pretende fazer aqui neste país uma ditadura populista, em que vai se cerceando os espaços de todo mundo e ficando só o seu espaço de poder.” Para Jereissati, a questão não tem a ver com a alta popularidade de Lula. “Chávez também é muito popular. Outros ditadores também foram muito populares. O problema é que neste governo a política é de eliminação de todo e qualquer adversário”, disse.

Um retrospecto histórico mostra, no entanto, que a tática do medo, colocada em curso pela campanha tucana, funcionou na volta do País à democracia, mas não tem dado certo num Brasil mais maduro. Levado a cabo nessas eleições, o vale-tudo eleitoral pode, mais uma vez, significar o suicídio da campanha tucana. Em 2002, por exemplo, o próprio Serra, então candidato de Fernando Henrique Cardoso ao Palácio do Planalto, lançou mão do medo como artifício: “Existe o PT real e o PT da tevê”, disse ele no horário eleitoral. “É muito importante debater as invasões ilegais e as ligações com as Farc. Isso não aparece na tevê, mas é um lado do PT”, acrescentou o tucano, que estava em baixa nas pesquisas. Por causa dos ataques, o PSDB perdeu um minuto e meio de seu tempo na tevê. E o resultado, todos sabem: Lula venceu a eleição e já está há quase oito anos no poder, registrando índices recorde de popularidade.


A retórica do medo não costuma ter a capacidade de reverter votos, segundo o consultor político e professor da USP Gaudêncio Torquato. “O terrorismo linguístico que começa a subir a montanha não chega perto das massas. Apenas reforça posições de camadas já sedimentadas”, disse ele à ISTOÉ. “Não é novidade utilizar-se da tática eleitoral do medo. O que aconteceu é que Indio cumpriu um papel que lhe deram: o de tocar o apito.” Para Torquato, Indio executou a missão atribuída a ele pela cúpula de campanha do PSDB. “Assim, preservaria Serra da acidez”, acredita. Ainda de acordo com o consultor político, esse tensionamento “já era bastante previsível” e teria outras duas finalidades: a de apresentar o candidato a vice na chapa tucana ao País e tentar enervar a candidata do PT, Dilma Rousseff. “Ao mesmo tempo que eles dão uma estocada, a campanha o apresenta, já que ninguém o conhece. Também criam a polaridade que a campanha do PSDB precisa e tentam tirar Dilma do sério”, afirma Torquato.



“Discutimos fatos de conhecimento público. Todo mundo sabe da relação do PT com as Farc e todos sabem que as Farc têm relação com o narcotráfico”, insiste o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE). Anos atrás, o PSDB utilizou-se até das denúncias de que a guerrilha colombiana havia repassado US$ 5 milhões para campanhas eleitorais petistas, o que nunca foi comprovado. Mas, fora as fantasias, o que há de real entre o PT e as Farc? Para responder a essa pergunta, é preciso voltar ao ano de 1990. Com a dissolução da União Soviética, a esquerda mundial estava desamparada. Na América Latina, por sugestão de Fidel Castro, Lula acabou propondo a criação do Foro de São Paulo, a fim de aglutinar partidos, sindicatos e organizações de esquerda. As Farc integraram esse movimento, embora na ocasião ainda não se conhecessem vínculos dela com o narcotráfico. Daí para a frente, a guerrilha sempre participou das reuniões do Foro e recebeu o apoio político de seus membros. O PT chegou a cultivar relações com representantes das Farc, principalmente com o ex-padre Olivério Medina.




No entanto, desde que Lula chegou ao governo, em 2003, o PT tratou de se distanciar do movimento. Em 2005, como revelaram e-mails de dirigentes das Farc, a guerrilha foi impedida de participar da reunião que comemorou o aniversário de 15 anos do Foro de São Paulo e que contou com a presença de Lula. Em 2008, ocasião da libertação da ex-senadora colombiana Ingrid Betancourt, Lula condenou publicamente a guerrilha. “A grande chance que as Farc têm de um dia governar a Colômbia é acreditar na democracia, na militância política. É fazer o jogo democrático como fizemos aqui. Não se ganha eleição sequestrando pessoas”, disse.



Levando-se em conta a lógica controversa que vem sendo usada na campanha de Serra, o próprio líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), seria também ligado à guerrilha colombiana. Em 1999, Virgílio não apenas recebeu o então representante das Farc no Brasil, Hernán Ramirez, em seu gabinete, como foi considerado pelo grupo um dos principais interlocutores da guerrilha no País. À época, Virgílio era secretário-geral do PSDB e líder do governo FHC no Congresso. No mesmo ano, Ramirez visitou também o então governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT). Um dos objetivos dos encontros era abrir um escritório das Farc em Brasília. Mas a ideia não prosperou. Ela só voltou a prosperar agora no discurso atropelado do PSDB.

Colaboraram: Claudio Dantas Sequeira e Fabiana Guedes

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Prefeito é multado.TCE julga regulares com ressalvas licitações da Prefeitura de Capoeiras



As inexigibilidades de licitação nºs 03/10 e 04/10 para contratação de serviços de consultoria e assessoria contábil e financeira, bem como assessoria jurídica em Direito Administrativo, respectivamente, realizadas pela Prefeitura de Capoeiras foram julgadas regulares com ressalvas pela Primeira Câmara do TCE. A análise dos processos se deu através de auditoria especial que teve a conselheira Teresa Duere como relatora. Ela aplicou uma multa de R$ 3.500,00 por cada processo julgado ao prefeito e ordenador de despesas, Luiz Claudino de Souza.
Segundo a relatora, as irregularidades encontradas nos dois processos não se deu pelo fato dos serviços terem sido contratados por inexigibilidade, mas principalmente pela Prefeitura de Capoeiras não ter realizado um orçamento detalhado que assegurasse a confiabilidade do preço a ser contratado. Tal inexistência impede que o gestor cumpra sua obrigação de contratar a empresa mais vantajosa para o poder público, o que contraria frontalmente a Lei Federal 8.666/93 - Lei das Licitações.

Durante a realização da auditoria especial, a conselheira determinou, por decisão monocrática, a suspensão dos pagamentos às empresas contratadas até o posicionamento final do TCE. Após a análise da defesa da Prefeitura, não ficaram esclarecidas as razões para a contração por inexigibilidade, bem como para a inexistência de orçamento para o desembolso a ser efetuado pela Prefeitura. Para o pagamento dos contratos a Prefeitura desembolsaria o total de R$ 174.000,00.

Diante disso, foram aplicadas multas e os valores deverão ser recolhidos em favor do Fundo de Aperfeiçoamento Profissional e Reequipamento Técnico do Tribunal no prazo de 15 dias do trânsito em julgado dessas decisões.

Gerência de Jornalismo (GEJO) / Diário Oficial de Pernambuco, 27/07/10

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Vox Populi dá 61% para Eduardo e 25% para Jarbas


Do JC Online
com Agência Estado

O governador-candidato Eduardo Campos (PSB) se manteve sereno diante do resultado da pesquisa Vox Populi para o governo de Pernambuco, divulgada na noite de ontem (24), na TV Bandeirantes. De acordo com o levantamento, Eduardo tem 61% das intenções de voto no Estado, enquanto seu principal adversário, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) tem 25%.

"(As pesquisas) são uma fotografia. Vamos seguir trabalhando normalmente. Com muita garra, com muita determinação, até o dia da pesquisa final, que vai ser no dia 3 de outubro", disse Eduardo neste domingo (25), após inauguração do comitê do candidato a deputado federal ex-prefeito João Paulo.

De acordo com a pesquisa, que ouviu 800 pessoas em todo o Estado, de 17 a 20 de julho, 4% dos entrevistados votaram em branco ou nulo e 9% não opinaram. A margem de erro é de 1,8%.

A mesma pesquisa avaliou o desempenho dos presidenciáveis em Pernambuco. A ex-ministra Dilma Rousseff (PT) teve 60% das intenções de voto dos pernambucanos. Já o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) ficou com 24%. A senadora Marina Silva (PV) teve 5% das intenções de voto.

"(Os números) são muito positivos. Primeiro resultado do trabalho que o presidente Lula vem realizando aqui em Pernambuco, que dá a ele uma aprovação de mais de 90% no nosso EStado. Segundo, também pelo trabalho que Eduardo vem fazendo que é bem aprovado", acredita o candiato ao Senado Humberto Costa (PT), que também trabalha na campanha de Dilma.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Supeiror Eleitoral (TSE) sob o número 19.925/2010. Nesta segunda-feira (26), deve sair a pesquisa Vox Populi para o Senado.

DATAFOLHA - Segundo pesquisa do Datafolha, divulgada no sábado (24) pelo jornal Folha de S. Paulo, o governador Eduardo Campos seria reeleito no primeiro turno do pleito estadual. O candidato da situação aparece com 59% na primeira pesquisa Datafolha feita desde o início oficial da campanha. O segundo colocado é o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), com 28%. Foram entrevistados 967 eleitores em Pernambuco entre os dias 20 e 23. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na capital a diferença entre os concorrentes cai para 54% a 34%, respectivamente. A vantagem de Campos é maior no interior: 60% votariam no governador e 26% no peemedebista. Jarbas tem a maior rejeição (34%), e Campos, a menor (15%) entre os candidatos.

Dos outros cinco candidatos ao governo, apenas Sérgio Xavier (PV) tem 1%. Pretendem votar em branco ou nulo 4%, e 7% estão indecisos.

Os candidatos à Presidência da República José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) continuam tecnicamente empatados de acordo com a pesquisa Datafolha. O tucano aparece com 37% das intenções de voto, contra 36% de Dilma. Marina Silva (PV) tem 10%. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos.

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) pontuou pela primeira vez nesta pesquisa, marcando 1%. Zé Maria (PSTU) também tem 1%. Outros quatro candidatos de partidos pequenos que concorrem a presidente foram incluídos no levantamento, mas não atingiram 1%.

O porcentual de eleitores indecisos ou que votam em branco ou nulo atingiu 4%, o mesmo da pesquisa anterior. Os indecisos são 10%, contra 9% do último levantamento.

Numa simulação de segundo turno, Dilma (46%) aparece numericamente à frente de Serra (45%), mas dentro da margem de erro.

A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 23, com 10.905 eleitores de 379 municípios em todos os Estados, exceto Roraima.

O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo nº 19.890/2010.

domingo, 25 de julho de 2010

Golpe sujo do PIG. Campanha declarada da imprensa contra petistas pode ser ilegal


publicado, originalmente, em 17 de julho de 2010 às 12h26m

Sugiro ao leitor que leia atentamente este post porque dele resultará um possível e inédito esforço da sociedade civil para combater o uso ilegal de poder econômico e de recursos públicos por empresários do setor de comunicação, em claro favor de uma facção política.

Para entender a questão que estou propondo voltemos à última terça-feira (13/7), quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) multou o jornal O Estado de Minas em R$ 7 mil por fazer “campanha antecipada” para o candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

Segundo notícia vagamente reproduzida em alguns grandes portais de internet – e que as imprensas escrita, televisada e radiofônica esconderam total ou parcialmente –, “O veículo foi acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de publicar, em seu caderno de política, no dia 10 de abril deste ano, reportagem alusiva ao lançamento da pré-candidatura de José Serra à Presidência da República”.

A denúncia do MPE foi acolhida pela ministra substituta do TSE, Nancy Andrighi, que multou o jornal mineiro.

Por certo, não é a primeira vez que um meio de comunicação é multado por fazer campanha ilegal para um candidato, mas não me lembro de outro caso igual envolvendo um veículo do porte de O Estado de Minas.

O fato supra mencionado me voltou à mente na manhã deste sábado (17/7). Como a minha filha caçula, de onze anos, está novamente internada, a fim de passar o tempo entre a noite de sexta-feira até agora, devorei vários jornais e revistas comprados na banca em frente ao hospital.

Foi aí que me veio o pensamento de que os mais eminentes órgãos de imprensa escrita estão fazendo campanha eleitoral em favor de Serra tanto quanto o Estado de Minas, só que na forma de campanha negativa contra Lula, Dilma e o PT.

Impressionou-me a avaliação desses órgãos de imprensa todos juntos. É impossível ler qualquer um deles sem que a enorme dose de más notícias contra o presidente da República, contra a sua candidata e contra o partido dos dois chame a atenção do leitor.

Comprei O Estado de São Paulo, a Folha de São Paulo, O Globo e as revistas Veja e Época

Todos juntos continuam acusando a campanha de Dilma de ter feito dossiê contra Serra e Eduardo Jorge valendo-se do poder do governo Lula sobre a Receita Federal.

Todos juntos contam que a Sociedade Interamericana de Imprensa considerou o governo Lula antidemocrático e o acusou de atentar contra a liberdade de imprensa.

Todos juntos criticam Dilma por “guardar dinheiro debaixo do colchão”, valendo-se de declaração de bens dela à Justiça Eleitoral ao se registrar como candidata.

Todos juntos manipularam o comparecimento de público ao comício com Dilma e Lula no Rio. A Folha chegou a dizer que só mil pessoas foram ao evento, o que, lendo a matéria, descobre-se que foi o que restou de público depois de cair um temporal.

Todos juntos acusam o presidente Lula de “violar as leis” por apoiar publicamente a sua candidata, ignorando total ou parcialmente que Serra também está sendo multado por infringir a lei eleitoral.

As poucas notícias desfavoráveis a Serra, além do volume infinitamente menor delas, tampouco aparecem na primeira página ou na capa desses veículos. E aparecem bem pouco. Para cada 10 notícias ou comentários contra os petistas aparecem, no máximo, um ou dois contra os tucanos, se tanto.

Afirmo publicamente que os jornais O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo e o Globo, bem como a revista Veja, fizeram e continuam fazendo campanha escancarada para Serra e campanha negativa contra Lula, Dilma e o PT fora da época permitida pela lei eleitoral.

A mera análise de um período maior de tempo revelará uma prática sistemática desses órgãos de imprensa de fazerem campanha negativa contra os petistas. É preciso trazer esses números à ordem do dia. Há que apurá-los, divulgá-los e entregá-los à Justiça.

Vale lembrar que o conceito de “campanha eleitoral negativa” surgiu recentemente, quando o sindicato dos professores paulistas, a Apeoesp, promoveu atos públicos contra o governo do Estado, o que foi considerado campanha negativa contra Serra pelo TSE, que multou o sindicato.

A sociedade civil não pode mais aceitar que a imprensa faça campanha tão descarada contra Lula, Dilma e o PT e a favor de Serra e do PSDB. A mesma Justiça Eleitoral que está punindo políticos e meios de comunicação por campanha antecipada, tem obrigação de reconhecer e punir o volume impressionante da campanha escancarada dos veículos supra mencionados.

Que fazer, diante de uma situação de afronta às leis e de verdadeira chacota por parte de uma mídia que se transformou em linha auxiliar da campanha presidencial tucana? Novamente, acho que será preciso jogar a sociedade civil em cima deles.

Só que essa ação precisa ser muito bem estudada. Até porque, dará um trabalho enorme quantificar o volume impressionante de matérias atacando Lula, Dilma e o PT. E é justamente na quantificação dessas matérias, na desproporção absurda em relação aos candidatos que está o fio da meada.

Desta forma, pretendo formar um núcleo de pessoas dispostas a colaborar com a preparação de uma reação da sociedade civil à afronta que esses grandes órgãos da imprensa escrita estão praticando contra as leis.

Estudaremos se caberá de fato ao Movimento dos Sem Mídia tomar uma atitude nessa questão. Sendo assim, quero formar um grupo de filiados ao MSM ou não para que reunamos todo o material necessário a uma medida judicial. Aceitaremos voluntários para a tarefa.

Estou entrando em contato com o setor jurídico do MSM, pedindo estudo do assunto e propondo que nossa organização se reúna talvez até com juristas independentes para melhor analisarmos as opções de reação ao abuso da imprensa escrita.

Será nesse momento que precisaremos do esforço de todos vocês para que consigamos, novamente, outros milhares de assinaturas de apoio à medida que nós, do MSM, poderemos vir a tomar conforme a natureza da análise do nosso setor jurídico.

Peço a cada uma das centenas de pessoas que acabam de se filiar à ONG que consiga apoios à possível representação ao MPE, pois esses apoios, chegando novamente aos milhares, colocarão a Justiça na obrigação de dar uma reposta séria e muito bem ponderada à propositura que lhe poderá ser feita.

Em minha visão, seria facílimo provar que Globo, Folha, Veja e Estadão estão fazendo campanha para Serra desde muito antes do permitido pela lei tanto quanto fez o jornal O Estado de Minas.

Bastará apurar o que fizeram esses veículos no decorrer deste ano. Está tudo muito bem registradinho. Claro que virão com aquela conversa de que são isentos e de que tratam todos os candidatos da mesma forma, mas será brincadeira de criança provar que é mentira.

Logo, logo voltarei ao assunto para tratá-lo em bases mais concretas. Aguardem-me.

Eduardo Guimarães

Entenda o Datafolha


Quem se surpreendeu, decepcionou-se ou se animou com a pesquisa Datafolha que vazou no fim da noite de sexta-feira na internet e que foi divulgada oficialmente pela Folha de São Paulo, talvez não esteja olhando direito os números.

É claro que, em comparação com a pesquisa Vox Populi divulgada também na sexta, o Datafolha não é tão bom para Dilma nem tão ruim para Serra. Todavia, se compararmos o que vinha sendo feito pelo instituto de pesquisas da família Frias antes de a procuradoria-geral eleitoral acolher a representação do Movimento dos Sem Mídia pedindo investigação dos quatro grandes institutos (Datafolha, Ibope, Sensus e Vox Populi), chegaremos à conclusão de que a suposta manipulação de dados do Datafolha refluiu, e muito.

Em dezembro do ano passado, a vantagem que o Datafolha atribuía a Serra em relação a Dilma era de 14 pontos percentuais. Em fevereiro, a vantagem caiu para 7 p.p. Eis que, em março, quando o Vox Populi e o Sensus já atribuíam empate técnico entre Dilma e Serra, o Datafolha joga a diferença a favor do tucano para 10 p.p. Em abril, o mesmo Datafolha aumenta essa vantagem ainda mais, agora para 12 p.p. (!!!)

No começo de maio, a procuradoria-geral eleitoral aceita a representação do Movimento dos Sem Mídia e emite um despacho à Polícia Federal para que esta instaure inquérito para apurar possível crime eleitoral de falsificação de pesquisas. A investigação abrange os institutos Datafolha, Ibope, Sensus e Vox Populi.

Em 35 dias, no Datafolha, some uma vantagem de Serra sobre Dilma de DOZE PONTOS PERCENTUAIS. Em 21 de maio, a pesquisa Datafolha conclui que aquela estrondosa diferença caiu a… ZERO (!).

Naquele momento, a blogosfera entrou em festa. Apesar de a mídia esconder a instauração de inquérito policial contra os institutos de pesquisa, os principais blogs progressistas e até os portais IG e Comunique-se entrevistaram-me e veicularam todos os detalhes da representação do MSM, assinada por mais de dois mil leitores do meu antigo blog, o Cidadania.com.

A manchete mais comum que se viu na blogosfera foi “A sinuca do Datafolha”. Ora, para os Frias e para o PIG em geral, foi a morte. Entendam que o principal poder da mídia é o de se colocar acima dos outros poderes da República – o Quarto Poder, no Brasil, acha que é o Primeiro.

Desta forma, a boa e velha margem de erro, levada ao paroxismo, pode permitir uma tendência muito menos divergente dos resultados que o histórico de todas as pesquisas mostra que têm sido os mais acertados, pois a cada três ou quatro meses fazem os outros resultados convergirem para si, ou seja, Datafolha e Ibope sempre acabam convergindo para os resultados de Sensus e Vox Populi.

De qualquer forma, em meados de maio, coincidentemente no momento do acolhimento pela Justiça Eleitoral da Representação do Movimento dos Sem Mídia, a diferença maluca de doze pontos percentuais a favor de Serra, uma diferença que nenhum outro instituto viu (nem o Ibope), reduziu-se a zero.

Em junho, porém, há uma reação da Folha, aumentando essa diferença em um mísero ponto percentual a favor do tucano, que, agora, a mídia mantém, porque a sua lógica é a seguinte: manipulação de pesquisa já havia ocorrido à época dos dez e, depois, dos doze pontos percentuais de vantagem para Serra. Queda ainda mais abrupta dessa vantagem ou ultrapassagem de Serra por Dilma só complicaria ainda mais a situação do Datafolha diante das investigações. Manter uma divergência, qualquer que seja, é dar coerência ao passado, se é que vocês me entendem…

O fato é que a mera análise dos números mostra que o Datafolha, no transcurso de uma linha de tempo, vai tentando puxar Serra para cima em duas pesquisas consecutivas. Em março, puxou essa diferença, que era de sete pontos em fevereiro, para dez pontos; em abril, de dez pontos em março, para onze pontos; em maio, teve que reduzir a diferença a zero – não me lembro de outra queda tão abrupta de um candidato a presidente em período tão curto (35 dias).

E a diferença do Datafolha a favor de Serra continua a zero desde a representação do MSM, pois o único ponto percentual a favor do tucano, nas duas pesquisas do instituto em julho, ficou dentro da margem de erro de dois pontos percentuais.

Quero garantir uma coisa aos leitores em geral e aos filiados ao MSM: a Folha não está ignorando o fato de que é a maior suspeita de estar manipulando pesquisas através de seu instituto-laranja. Há todo um intrincado cálculo na divulgação desses números. Até porque, um passarinho me contou que Serra não levaria sua candidatura à frente se Ibope e Datafolha não o mantivessem em vantagem sobre Dilma, mesmo que dentro da margem de erro.

A investigação da Polícia Federal sobre os institutos de pesquisa já está sendo monitorada pelo Movimento dos Sem Mídia. Em breve, teremos novidades sobre o que, a meu juízo, é direito da sociedade de saber. A Folha e seu instituto-laranja estão seguindo uma linha de atuação que lhes parece menos suicida – e eu talvez até concorde com ela, se for enxergar o assunto pela ótica dos seus interesses.

O fato é que não haverá o que o grupo político-midiático de Serra não faça para vencer a eleição deste ano. Há interesses não só do pico da pirâmide social, mas também interesses alienígenas (estrangeiros) na vitória dele. A vitória de Dilma pode tirar dezenas de bilhões de dólares das classes A e B e entregá-los às classes C, D e E.

Estamos falando de uma elite que já deu um golpe de Estado por não aceitar distribuição de renda promovida pelo governo da hora e que, assim, manteve o país acorrentado a uma ditadura por mais de vinte anos. E estamos falando do sétimo país mais desigual do mundo, segundo o índice de Gini. O Brasil não chegou a esse ponto com essa casta dominante assustando-se com pouco. Até porque, há chefes militares garantindo apoio.

O que este blogueiro e ativista político faz, portanto, é apostar na legalidade, nas instituições, e, no limite, na indisposição que me dizem haver nas tropas de obedecerem a ordens de comando golpistas, caso a direita tucano-pefelê-midiática e seus mentores decidam não aceitar ficarem de fora do poder por mais quatro anos.

Contudo, essa decisão-limite da direita golpista precisará se amparar no Judiciário, mais ou menos como aconteceu em Honduras. É o novo modus operandi golpista latino-americano. Porém, o Judiciário pós-Lula já não é mais o mesmo. A maioria dos juízes da Suprema Corte foi nomeada por este governo. O procurador-geral da República é um homem de bem.

Em minha opinião, até a doutora Sandra Cureau tem méritos a seu favor e tenho minhas dúvidas de que esteja atuando de forma partidária. Aceitou uma representação de uma ONG desconhecida, apesar de apoiada por mais de dois mil cidadãos, e, depois que o PT resolveu se mexer e acionar a Justiça Eleitoral naquela questão da “propaganda antecipada”, também tem acusado os tucanos.

Em minha opinião, a situação das pesquisas está muito melhor hoje. A ousadia diminuiu muito. E não creio que terão pernas para dar um golpe branco, a la Honduras. Além disso, as próximas pesquisas poderão ser avassaladoras para Serra. O Vox Populi mostrou que a sociedade não está dando bola nem para os ataques reiterados a Dilma nem à manipulações de pesquisas. Quero ver o que fará o Datafolha quando Sensus e Vox Populi estiverem dando 15 pontos de vantagem para Dilma e a eleição estiver chegando…

O que essa gente não entendeu, é o seguinte: eles podem fazer quantas pesquisas quiserem, quantas notícias de jornal quiserem, quantos programas de televisão quiserem. Podem tentar criar climas eleitorais artificiais à vontade. No fim, porém, prevalecerá o princípio máximo da democracia, o de que a cada cidadão só cabe o próprio voto, e o de que na cabine indevassável, naquela hora do cidadão com a sua consciência, quem tem o poder é o povo.

Eduardo Guimarães
blogdacidadania

Datafalha não quer eleger o Serra. Mas salva-lo


Fiquei perplexo com a desfaçatez do Datafalha
E liguei para o Vasco Moscoso de Aragão.

- Vasco, o Otavinho(DataFolha) ficou maluco.

- Parece que sempre foi, disse o Vasco.

- Não, mas agora o caso ficou sério: como é que ele diz que o Serra está na frente da Dilma, com essa história de “empate técnico” ?

- O Otavinho não quer eleger o Serra. Desistiu.

- Então, o que ele quer ?

- Ele quer salvar o Serra.

- Salvar de que ?

- Da insolvência financeira.

- Como assim ? Ele virou banco ?

- Vinte dias antes da propaganda na televisão, se ele diz que a Dilma está na frente – ele, o Datafalha – o Serra não paga as contas no marqueteiro. É só isso. Grana.

- Mas, e a credibilidade do Datafalha.

- Crê, o que ?

- Credibilidade da Folha. Para onde vai ?

- Isso já foi para o saco. Eles sempre podem dizer que a Dilma virou porque tinha mais tempo no horário eleitoral.




Paulo Henrique Amorim

Serra reage espetacularmente.


Em menos de 24 horas, o jenio reagiu.

Na sexta-feira à noite, ele sofria uma derrota acachapante de 41 a 33 – clique aqui para ler Vox Populi – Dilma bate Serra por oito pontos, mas Serra vai reagir no Datafalha.

No sábado de manhã, a Folha (*) registra o tal “empate técnico” entre Dilma e Serra.

(Modestamente, este ordinário blogueiro entende de PiG (**) …)

Trata-se de um fenômeno extraordinário.

Em menos de 24 horas a opinião pública brasileira joga fora oito pontos percentuais de diferença.

O que terá havido no intervalo entre o Vox e a Datafalha ?

O ovo dirigido ao Serra no Mercado Municipal de Florianópolis ?

O processo que o Fernando Pimentel vai mover contra ele por causa das FARC ?

A escolha do Mano Menezes ?

O Stallone ?

O William Waack ?

Os portais do PiG (**) tratam de ofuscar o Vox Populi com manchetes em transe dionisíaco:

Aqui prá nós, amigo navegante, mas esse Otavinho(DataFolha) tem peito, não ?

Entregar a credibilidade da empresa dele nas mãos do Serra.

Nos momentos mais difíceis, o Serra sempre pode contar com o Datafalha.

O Otavinho não falha.

Deve ser um medo aterrorizador da Dilma.

Quem mandou publicar a ficha falsa ?

Paulo Henrique Amorim

Em tempo: ainda está por vir o Globope, quando o Serra deverá estar oito pontos na frente da Dilma, por causa do Índio.

Em tempo2: o Blog dos Amigos do Presidente se pergunta: como explicar que, no mesmo Datafalha a Dilma vença na espontânea, enquanto o Serra desaba ? Dilma: 21% (tinha 22% na pesquisa anterior); Serra: 16% (tinha 19% na pesquisa anterior).

Como será esse cartão que o Otavinho entrega aos entrevistados do Datafalha ? Só tem o nome o Serra impresso ?


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que avacalha o Presidente Lula por causa de um comercial de TV; que publica artigo sórdido de ex-militante do PT; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Vox: Dilma bate Serra por oito pontos. Serra vai reagir no Datafalha


O Jornal da Band divulgou pesquisa da Vox Populi.

Dilma está na frente: 41 a 33.

Serra não sai dos 30% desde 2002.

Na espontânea, ou seja, quando o entrevistado toma a iniciativa de dizer em quem vai votar, Dilma ganha de 28% a 21%.

O candidato mais “rejeitado” é jenio.

Mas, isso vale por um dia.

Serra vai reagir de hoje para amanhã.

O Datafolha mostrará que Serra, na verdade, já ganhou a eleição.

É o que o Serra chama de “empate técnico”.

Aliás, para o Datafolha e o Globope o Serra já ganhou a eleição desde 2002.


Paulo Henrique Amorim

É impressionante como Lula transfere votos à Dilma


Saiu no Blog do Nassif:

A análise de Ricardo Guedes

Conversei há pouco com Ricardo Guedes, do Instituto Sensus (*).

Ele não se surpreendeu com os prováveis números da nova pesquisa Vox Populi, divulgados durante o dia: 43 para Dilma e 37% para Serra. Bate com seu sentimento.

Ele julga, também, que Marina Silva deverá começar a cair devido ao efeito voto útil. Como ela se colocou à esquerda de Dilma, não deverá capturar votos de Serra.

Só que, se cair para 7 pontos (seu sentimento), o percentual de Dilma equivalerá a quase 50% dos votos atribuídos aos três candidatos.

O palpite de Guedes é que, no resultado final, Dilma poderá ter mais que o dobro dos votos de José Serra, devido ao impressionante processo de transferência de votos de Lula para ela. A correlação entre os que ficam sabendo que Dilma é candidata de Lula, e decidem o voto por ela, é de 0,98. Para efeito de comparação, no caso Aécio-Anastasia, essa correlação é de 0,78 – ainda assim, muito alta.

Na opinião de Guedes, o caso Álvaro Dias – desistência de Serra, que abriu mão dele como vice pelo tal Índio – poderá ter, no Paraná, efeito similar aos mineiros, quando viram Aécio Neves alijado da disputa presidencial: aumento da rejeição a Serra.



(*) O amigo navegante deve se lembrar do ataque manu-militari que os tucanos fizeram à sede da Sensus, em Belo Horizonte, porque a Sensus descobriu que o Serra vai perder (de muito) a eleição.



Paulo Henrique Amorim

terça-feira, 20 de julho de 2010

Em Garanhuns, agendas de Lula e Dilma voltam a se cruzar


Na sexta-feira, os dois estarão juntos no Festival de Inverno. Antes, o presidente passa por Caetés
Tiago Pariz
tiagopariz.df@dabr.com.br

Diario PE

Brasília - A agenda eleitoral da campanha da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, está sintonizada com os compromissos oficiais do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nas próximas três semanas, os comícios de campanha reservados para sexta ou sábado ocorrerão em locais próximos do cenário presidencial. A segunda participação de Lula na campanha está marcada para sexta-feira aqui em Pernambuco, o estado escolhido para Dilma fazer seu primeiro ato público como candidata no Nordeste. Os dois visitarão, ao lado do governador Eduardo Campos (PSB), candidato à reeleição, o Festival de Inverno, em Garanhuns, a 250 km da Recife. A festa costuma reunir entre 50 mil e 100 mil pessoas.

A coordenação da campanha havia cogitado fazer um comício na capital, mas diante do tempo escasso, diminuíram as chances de isso ocorrer. Lula começa a visita a Pernambuco por Caetés, cidade natal do presidente. Por volta das 15h30, ele faz o lançamento nacional do programa Um computadorpor aluno, do Ministério da Educação. Depois, segue para Garanhuns, para participar do Festival de Inverno.

Antes da visita a Pernambuco, Lula passa dois dias na Bahia em agendas entre Salvador e Feira de Santana. Na capital, ele deverá ter um ato eleitoral com o governador Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição. O Palácio do Planalto anuncia a visita a Caetés e Garanhuns como agenda oficial.

A mesma lógica deverá se repetir nas semanas seguintes. Estão previstos comícios de Lula com Dilma em Curitiba, em 30 ou 31 de julho, e em Belo Horizonte, no início de agosto. Mesmo não fechado ainda, o presidente viaja usando a máquina e a trupe governamental para um local próximo e depois se junta à sua candidata para uma ato de campanha. Afinal, ele já disse que não vai se furtar de pedir votos para Dilma sempre que puder.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse não haver nenhuma ilegalidade no cruzamento de agendas. "Não tem nenhum problema", afirmou o petista. O deputado Maurício Rands (PT-PE) disse que Dilma escolheu Pernambuco para fazer sua estreia no Nordeste graças ao alto índice de popularidade que Lula tem no estado, que é o sexto maior colégio eleitoral do país, com 6,2 milhões de votos.

A escolha de Recife deve-se também, segundo Rands, à participação de prefeitos de partidos da oposição que apoiam o novo mandato de Eduardo Campos e Dilma. Essa estratégia de cooptação de prefeitos para a campanha petista tem se repetido em todos os estados. Em Minas, onde a candidata estará hoje, foi formado um comitê suprapartidário de apoio à sua empreitada. Dilma fará uma caminhada no centro de Uberlândia nesta manhã e depois segue para Montes Claros, onde está prevista reunião com lideranças locais e também um ato eleitoral de rua.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Festival de Inverno causa preocupação. 8 milhões foram pouco?



Caros amigos leitores, passado o primeiro final de semana do 20º Festival de Inverno de Garanhuns, temos a triste impressão de que realmente algo de muito errado silenciosamente está acontecendo. A falta de estrutura(Programação)nos polos alternativos: Pau Pombo e Euclides dourado foi um desastre irresponsável anunciado e executado pelos organizadores do FIG. A luz Amarela acendeu forte. Qual teria sido o real motivo para tamanha irresponsabilidade? falta de recursos? falta de atrações? espaço? creio eu, modestamente que não. Não é concebível que o maior evento multicultural do nordeste e um dos maiores do Brasil ao alcançar sua maioridade seja vitima de tamanha meninada por parte de seus (des)Organizadores.

Blog da Transparencia



A baixo o texto muito bem articulado postado no blog do jamildo, escrito pela Deputada Estadual Terezinha Nunes





Criado há 20 anos por iniciativa do prefeito Ivo Amaral, o Festival de Inverno de Garanhuns é um sucesso de público e leva milhares de turistas àquele município, um dos mais agradáveis do interior pernambucano, de clima ameno e povo acolhedor.

Mas, em meio a festa de 20 anos, há algo de preocupante em relação ao FIG que, por projeto de nossa autoria, é agora reconhecido como Patrimônio Cultural e Imaterial de Pernambuco, ganhando com isso o realce que sempre mereceu ter como pioneiro na interiorização das promoções culturais em nosso estado.

Antes o festival era concentrado muito em torno da Praça Guadalajara, onde são realizados grandes shows, que atraem público expressivo mas não deixam muita coisa depois de realizados pois se trata apenas de apresentação de artistas, sem nenhuma preocupação com a formação cultural. Por isso, na gestão do então governador Jarbas Vasconcelos, se partiu para a descentralização dos eventos e foram incluídas programações especiais para o Parque Euclides Dourado e o Pau Pombo, além de ampliados os dias das oficinas culturais onde se apresentam artistas pernambucanos, em sua maioria, e onde há formação de jovens atores e o despertar de todos para as -diversas expressões da rica cultura pernambucana.

O FIG ganhou com isso uma nova dimensão. Toda a cidade passou a respirar cultura dia e noite durante os 10 dias do evento.

Este ano, embora o Governo do Estado tenha anunciado antecipadamente que estava investindo no festival mais de R$ 8 milhões - no governo anterior o investimento chegou no máximo aos R$ 3 milhões - não foi feita qualquer programação para o Pau Pombo e o Euclides Dourado na primeira semana do festival, o que acendeu a luz vermelha no sentido de que o FIG pudesse voltar a se concentrar na Praça Guadalajara, como era antigamente.

Não houve jeito de mudar a postura adotada. Por isso produtoras locais unidas ao município acabaram fazendo uma programação paralela mas pequena para os dois locais, de forma que houvesse também movimentação durante o dia no sábado e no domingo.

Além deste descaso do Governo estadual com os dois palcos alternativos, se anunciou que seria investido apenas R$ 56 mil na contratação de atrações locais para os dez dias do festival quando milhões foram destinados aos artistas de fora. Isso acabou criando um grande mal-estar entre os artistas do município já que a Prefeitura, que é quem os contrata, acabou reduzindo os valores dos cachês em relação a 2009.
Um dos mais respeitados jornalistas de Garanhuns, Roberto Almeida, expressou bem no seu blog o descontentamento com a postura em geral no que se refere ao FIG registrando o seguinte desabafo: " do jeito que está continua como um circo: É o Festival de Inverno em Garanhuns (e não de Garanhuns) que, após terminar, deixa muito menos dinheiro do que deveria."

Realmente, se há algo que precisa ser dito a respeito do Festival de Garanhuns é que ele precisa ser cada vez melhor e mais abrangente. Se agora o Governo tem muito mais recursos para alocar no evento por conta da maior arrecadação de ICMS, não se justifica que, ao invés de aumentar o festival se reduza seu tamanho como aconteceu este ano.
Por Terezinha Nunes

domingo, 18 de julho de 2010

Eduardo amplia vantagem sobre Jarbas


Nova pesquisa Exatta mostra que governador abriu 38 pontos e se estabiliza na liderança em disputa pelo Palácio do Campo das Princesas

A nova rodada da pesquisa de intenção de votos realizada pelo instituto pernambucano Exatta, feita com exclusividade para o Diario de Pernambuco, mostra que o governador Eduardo Campos (PSB) ampliou em sete pontos percentuais a vantagem em relação ao seu principal adversário, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). Eduardo agora tem 62% contra 24% de Jarbas. Na pesquisa anterior, publicada pelo Diario há pouco mais de um mês - para ser mais preciso em 6 de junho de 2010 - o placar eleitoral apontava 61% a 30% a favor do candidato socialista.

Os sete pontos acrescidos à vantagem de Eduardo Campos superam a margem de erro da pesquisa que é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi realizado entre os dias 13 a 16 de julho, constou de 2002 entrevistas e foi registrado no TRE sob o número 31036/2010.

Repetindo o que foi constatado na rodada anterior, o governador Eduardo Campos vence em todas as regiões do estado e em todas as faixas de renda, instrução, classe social e gênero. As maiores variações dos números, curiosamente, ocorreram nos extremos geográficos do estado. No Recife, Eduardo conseguiu crescer significativamente, pulando de 48% em junho para 63% agora. São 15 pontos percentuais na área em que, proporcionalmente, o governo tinha menos espaço em relação à oposição.

O recuo de Jarbas na capital foi diretamente proporcional ao crescimento de Eduardo. O senador do PMDB caiu dos 42% obtidos em junho para 28% na atual sondagem. Com isso, a diferença dos dois agora subiu de 6 para 38 pontos percentuais numa área fundamental para a estratégia de campanha e com maior potencial de influenciar a opinião pública.

Como a capital tem um peso eleitoral grande, o crescimento de Eduardo aqui compensou a queda que o governador teve na intenção de voto no Sertão do São Francisco, região que tem como principal cidade Petrolina. Lá, o socialista aparece com 65% da preferência dos eleitores. Um número ainda alto, só que 10 pontos percentuais menor do que o apresentado há um mês. Jarbas, por sua vez,estabilizou-se e ocilou positivamente dentro da margem de erro em um ponto percentual. Com isso, passou de 19% para 20%. A diferença entre os dois, que era de 56 pontos recuou para 45.

Na Zona da Mata, região mais castigada pelas fortes chuvas que atingiram o estado depois da realização da última pesquisa, a diferença entre os dois candidatos manteve-se estável (era 48% agora é 50% favorável a Eduardo). Mesmo com os dois principais candidatos oscilando negativamente dentro da margem de erro: Eduardo tinha 71% agora tem 69% e Jarbas passou de 23% para 19%.

Do ponto de vista político, no intervalo de um mês entre a coleta de dados das duas pesquisas, o que aconteceu de mais relevante foi a realização das convenções partidárias e a consequente definição das chapas majoritárias e proporcionais. Diferentemente do que aconteceu em junho, os eleitores entrevistados já se depararam com um questionário apresentando os candidatos definitivos. Desta vez também, além dos nomes de Eduardo e Jarbas, constavam na lista apresentada aos pesquisados os demais candidatos ao governo do estado: Edílson Silva (PSOL), Sérgio Xavier (PV), Anselmo Campelo (PRTB ), Jair Pedro (PSTU) e Roberto Numeriano (PCB) . Do ponto de vista estatístico, porém, o acréscimo dos nomes se mostrou irrelevante. Com exceção de Edílson Silva (1%) ninguém saiu do 0%.

Aprovação - Da mesma forma que Eduardo abriu sete pontos de vantagem em relação a Jarbas na corrida eleitoral, a avaliação do seu governo pelos eleitores continua positiva. De cada 10 pessoas entrevistadas, oito aprovaram a gestão socialista. Só 12% dos ouvidos disseram desaprovar o trabalho que Eduardo vem realizando à frente do estado nos últimos três anos e meio. Há um mês, os números eram bem semelhantes: 78% aprovando contra 13% reprovando.

A pesquisa

Eduardo Campos......62%
Jarbas Vasconcelos...24%

Fonte: Diario de Pernambuco

sábado, 17 de julho de 2010

Hoje tem SKANK na Esplanada Guadalajara!



Hoje é o dia da praça tremer. A esplanada guadalajara deverá receber na noite de hoje dia 17 de julho o seu maior público. É chegada a hora da apresentação da banda mineira SKANK uma das maiores do pop rock nacional. O show está previsto para logo mais as 00:00H. Mas a festa começa bem antes...a partir das 21hrs com: shows de Rogério e os Cabra (Garanhuns), Dona Zefinha (Ceará), Skank (Minas Gerais) e Móveis Coloniais de Acaju (Distrito Federal). Imperdível!


Acabei de receber um post neste blog do blogueiro Augusto Couto de Garanhuns, nos solicitando a divulgação da campanha da pequena Érika Mariana Viana de 3 anos que ha 02 anos luta contra uma Leucemia e que precisa URGENTEMENTE de um transplante de medula. Se vc puder ajudar colabore.

Local para informação e doação:
HLA Diagnósticos – Rua Gonçalves Maia, 113 – Boa Vista – Recife (ao lado do Consulado Americano) de seg a sex das 7:00 às 16:00 – fone: 3423-5156

Contato com os pais:
Hérika: 81 98015246
Érico Santos: 81 98015247
81 30332683

Confirmado. Lula e Dilma virão a Caetés...


do JC
O governador-candidato Eduardo Campos (PSB) confirmou ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenciável Dilma Rousseff – ambos do PT – chegam ao Recife na próxima semana, precisamente na sexta-feira (23). A agenda ainda não está fechada. Um evento, contudo, já é dado como certo: Lula voltará à sua terra natal com Dilma. Em Caetés, no Agreste pernambucano, entregará computadores a alunos da rede pública como parte de um programa governamental para universalizar o acesso à internet.
Não se sabe, por enquanto, se ele prestigiará o último fim de semana do Festival de Garanhuns, município vizinho a Caetés. Seja como for, esse será o primeiro ato público de Dilma como candidata no Estado, que, nas eleições anteriores, concedeu votações favoráveis a Lula. A expectativa é saber se o petista conseguirá transferir os seus votos para a ex-ministra, que está estreando nas urnas.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Justiça do Recife autoriza candidatura de Zé da Luz em Caetés


blog do jamildo

O juiz titular da 8ª Vara da Fazenda Pública, Paulo Onofre de Araújo, deferiu no fim da tarde desta quinta uma liminar em favor do ex-prefeito de Caetés, Zé da Luz (PHS), autorizando o registro da candidatura dele junto ao Tribunal Regional Eleitoral.

A decisão judicial suspende os efeitos da lista divulgada pelo Tribunal de Contas de Pernambuco recentemente.

Com a concessão de liminar, Zé da Luz pretende colocar o bloco na rua e disputar a eleição.

“Zé é hoje favorito para vencer o pleito de outubro com ampla votação no Agreste Meridional. A decisão está sendo comemorada pelos correligionários e eleitores de Zé da Luz”, diz o candidato.

“Os nossos adversários achavam que seria fácil vencer a eleição, mas não é bem assim. Zé da Luz vem aí e vem com tudo. Será deputado e será abençoado pelo povo de Garanhuns, de Caetés e do Agreste. Vamos fazer uma campanha jogando limpo que é o que o povo merece”, comemoram os aliados de Zé da Luz.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nem todos são ficha suja



A Procuradoria Regional Eleitoral constatou que 33 candidatos que disputam as eleições em Pernambuco apresentam incorreções na sua documentação e, sendo assim, foram chamados para as devidas reparações e explicações. Tão logo o assunto chegou à mídia, nos remeteu imediatamente à ideia de que todo mundo, sem exceção, seria ficha suja.

Mas, não é por aí. Por isso, algumas observações. O deputado Wolney Queiroz (PDT), por exemplo, está longe de ser ficha suja, mas seu nome aparece na relação simplesmente por um equívoco na declaração de bens que remeteu ao TRE. Segundo ele, um dos seus bens chegou a ser declarado por apenas R$ 1,00.

Mas, para quem leu apenas a manchete e a relação dos nomes que constavam na lista da PRE, a impressão é que todo mundo foi jogado numa mesma vala. Tem muita gente pendurada no pincel, é verdade, sobretudo deputados que chegaram ao parlamento depois de experiências no Executivo com contas rejeitadas por um colegiado, no caso o TCU ou o TCE, com o referendo das câmaras municipais.

Neste caso, queira ou não o referido político está enquadrado na qualificação de ficha suja. Quanto a esses, que já perderam o sono, a justiça eleitoral promete ser implacável, mesmo diante de liminares já concedidas em instâncias inferiores, segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowski.

blog do magno

É hoje: Alceu Valença faz abertura oficial do Festival de Inverno de Garanhuns


Evento que, este ano, homenageia os 50 anos do Movimento de Cultura Popular vai reunir milhares de pessoas nesta quinta (15) na Esplanada Guadalajara

A partir desta quinta-feira (15) até 24 de julho, Garanhuns será o centro das ações culturais no Estado na 20ª edição do Festival de Inverno da cidade (FIG 2010), que está homenageando os 50 anos do Movimento de Cultura Popular. Oficinas, fóruns de discussão, ações gastronômicas, shows, espetáculos de teatro e dança, exposições de arte e fotografia, mostra de cinema e circo marcarão os 10 dias desta celebração, que integra a lista dos mais conceituados festivais do Brasil. E, nesta quinta-feira (15), a abertura oficial do FIG 2010, ficará por conta dos cortejos de cultura popular e do show de Alceu Valença na Esplanada Guadalajara.
Também conhecida como o Palco das Multidões, a Guadalajara abrirá às 21h com a o espetáculo cênico-musical Pernambuco Nação Cultural. A montagem foi apresentada na semana passada em Cuba, durante o Festival del Caribe, e faz um passeio pelas principais referências artísticas pernambucanas, incluindo as novas cenas musicais. A segunda atração é a banda garanhuense Muendas de Pernambuco,seguida da Orquestra Popular do Recife. Quem fecha a noite é o cantor Alceu Valença.

Antes, porém, a partir das 16h, as ruas de Garanhuns serão tomadas por grupos de manifestações culturais representados pelo Maracatu de Baque Solto Leão Mimoso (Olinda), Caboclinho Sete Flechas (Recife), Bloco Carnavalesco Amantes das Flores (Olinda), Clube Carnavalesco Marim dos Caetés (Olinda), Boi da Macuca (Correntes), A Bela da Tarde (Catende) e Caretas (Bezerros). A concentração é em frente ao Hotel Tavares Correia e o destino é Palco de Cultura Popular, na avenida Santo Antônio.

SEXTA-FEIRA – Na sexta-feira (16), segundo dia do evento, haverá uma mesa redonda sobre o Movimento de Cultura Popular, homenageado do FIG 2010, com alguns de seus fundadores e colaboradores representados por Silke Weber, Abelardo da Hora, Germano Coelho, Geraldo Menucci e Joacir de Castro. Uma ótima oportunidade para os jovens conhecerem um pouco mais sobre a história da Educação no Brasil. O encontro, aberto ao público, acontece no Teatro Luiz Souto Dourado, às 16h.

Neste mesmo dia, tem início a programação de música erudita, na Catedral de Santo Antônio, e de artes cênicas com apresentações de circo, dança e teatro, no Parque Euclides Dourado. À noite, a partir das 21h, a esplanada Guadalajara receberá Gal Costa (BA), Belo Xis com Neguinho da Beija-Flor e a Gigante do Samba (PE/RJ), e as bandas Nação do Samba (Garanhuns-PE) e Pouca Chinfra (PE). A programação completa do FIG 2010 está disponível no site na www.nacaocultural.pe.gov.br.

SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE O FIG 2010

O Festival de Inverno de Garanhuns é uma realização do Governo do Estado, por meio da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), em parceria com a Prefeitura de Garanhuns. O objetivo é valorizar e fomentar a cultura pernambucana presente nas quatro macrorregiões do Estado, colocando as produções pernambucanas em interação com nomes da arte nacional e internacional. Na edição em que o Festival completa 20 anos, a expectativa da Fundarpe e da prefeitura local é que mais de 800 mil de pessoas de diversas localidades do Brasil circulem durante os 10 dias do evento. A grade de programação da festividade é composta, democraticamente, com a participação da classe cultural, que por meio de uma comissão setorial, avalia e pontua cada um dos projetos inscritos numa convocatória.

Este ano, a maratona cultural conta com mais de 300 atrações culturais que se apresentarão nos seguintes pontos de integração cultural: Praça Guadalajara, que abrigará shows de atrações locais, nacionais e internacionais; Parque Ruber Van Der Linden, conhecido como Pau Pombo, dedicado a música instrumental; Catedral de Santo Antônio, espaço dedicado à música erudita; Parque Euclides Dourado, que acomodará a maior parte dos polos, como o Palco Forró, o Palco Pop, o Circo, o Pavilhão de Teatro e Dança, o Pavilhão de Artesanato, a Unidade Móvel do Programa de Artesanato de Pernambuco (Pape), o Espaço Fundarpe, a Praça de Alimentação, o Espaço Gastronômico e os estandes institucionais; Teatro Luiz Souto Dourado, que acomodará parte da programação de teatro; Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns (Aesga), que sediará a maior parte das oficinas de capacitação; Avenida Santo Antônio, onde ficará o Palco Cultura Popular; Cine Eldorado, local da mostra especial de cinema; Casa Galeria Galpão, que sediará a programação de literatura, artes plásticas, moda e fotografia; e Comunidade de Remanescentes Quilombolas do Castainho, que abrigará um circo multicultural com shows, apresentações de dança, teatro, circo e resultados das oficinas.

MCP - Nesta edição, o FIG está homenageando os 50 anos do Movimento de Cultura Popular (MCP), que, de 1960 a 1964, durante o governo de Miguel Arraes e Pelópidas Silveira, revolucionou o sistema de educação e alfabetização do Estado por meio de uma articulação cultural. Durante o Festival, quem estiver por Garanhuns reviverá, de certa forma, este movimento, que teve como condutores e idealizadores grandes nomes da educação e da classe sócio-político-cultural pernambucana como Paulo Freire, Hermilo Borba Filho, Ariano Suassuna, Abelardo da Hora, Germano Coelho, Silke Werber, Francisco Brennand e tantos outros intelectuais atuantes na época.

da FUNDARPE

terça-feira, 13 de julho de 2010

UPE lança três novos cursos no interior. Garanhuns terá curso de medicina de graça.



A Universidade de Pernambuco (UPE) vai oferecer 3.580 vagas para o seu Vestibular 2011. Desse total, 20% são destinados aos alunos cotistas, oriundos de escolas públicas do estado (com exceção da rede federal). A grande novidade deste ano é a oferta de 110 novas vagas, todas para cursos criados no interior do estado. Ao todo são 44 cursos de graduação.

As aulas das novas graduações terão início no segundo semestre do ano que vem: direito (50 vagas), odontologia (20 vagas) e medicina (40 vagas). Os dois primeiros serão ofertados no campus de Arcoverde. Já a graduação de medicina vai contemplar os estudantes do campus de Garanhuns.

As inscrições para a seleção serão realizadas em duas etapas. Do dia 15 ao dia 30 de julho, ocorrerão as inscrições para os cotistas. Os demais feras podem se inscrever de 31 de julho a 15 de agosto. As duas inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site da UPE, através do endereço eletrônico www.upenet.com.br/vestibular.


No primeiro ano em que a universidade é totalmente gratuita, sem cobrança de qualquer mensalidade, a taxa de inscrição custa R$ 100 e deve ser paga em qualquer casa lotérica da Caixa Econômica Federal, em todo território nacional. O pedido de isenção da taxa de inscrição deve ser informado no ato da inscrição, através do Número de Inscrição Social (NIS), cadastro nacional instituído pelo Governo Federal para as pessoas que possuem renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.


O critério para concorrer ao sistema de cotas (20% das vagas de todos os cursos de graduação da UPE, por entrada e turno) permanece o mesmo do ano passado. O sistema define como cotista aquele candidato que cursou, integral e exclusivamente, o ensino fundamental (II segmento – 5a à 8a séries) e o ensino médio em escolas públicas estaduais ou municipais do Estado de Pernambuco. Não são considerados cotistas estudantes oriundos de instituições federais ou filantrópicas.Diferentemente do que acontecia até o ano passado, quando o candidato dito cotista que não comprovasse suas condições era transferido para a seleção geral, este ano ele será eliminado definitivamente do processo.

As provas acontecem numa única etapa, nos dia 28, 29 e 30 de novembro deste ano e o resultado deve ser divulgado até o dia 21 de dezembro de 2010. Outras informações (81) 3183-3710 / 3752 / 3719.



Da Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

LULA vem ao Festival de Inverno...


Primeira visita do presidente na campanha deve acontecer no dia 23
ARTHUR CUNHA Com Agências
Folha PE

A primeira visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Pernambuco, durante o período oficial de campanha, está prevista para acontecer ainda em julho. O petista deve ir ao Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), no próximo dia 23, uma sexta-feira. Trata-se de um evento que deve reunir um grande número de pessoas. Um palco ideal para Lula dar uma “carga” na campanha do governador Eduardo Campos (PSB) e dos dois candidatos ao Senado pela Frente Popular, Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro Neto (PTB). A assessoria da candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT), apoiada pela coligação, não confirmou sua presença no FIG. Mas a agenda da ex-ministra só é definida uma semana antes dos atos, o que não inviabiliza, portanto, a ida dela ao festival.

Apesar de ter dito que só fará campanha em agosto, Eduardo Campos já vai aos poucos entrando no jogo eleitoral. No último sábado, o socialista esteve no município de Brejo da Madre de Deus, na festa de São Pedro promovida pelo ex-deputado Pedro Correa (PP). Ele estava acompanhado de Humberto e Armando.

Ontem, Lula afirmou que, ao terminar seu mandato, ele irá difundir na América Latina e na África os “acertos” do Governo Federal na área social. “Quando eu deixar a Presidência, eu tenho que aproveitar o acúmulo dos acertos que nós tivemos em política social no Brasil”, destacou, em entrevista no programa “Café com o Presidente”. O petista salientou, no entanto, que seu intuito é adaptar o modelo brasileiro às realidades locais e não é impor aos sul-americanos e africanos uma “cartilha”. “O acúmulo de experiência que nós vamos ter, ao deixarmos a Presidência da República do Brasil, não pode ficar apenas para nós brasileiros”, ponderou.

Para o presidente, sua recente viagem à África teve o objetivo de quitar uma “dívida histórica” do Brasil com o continente. Lula reforçou que o Brasil tem um compromisso com a África, que deve ser pago “com solidariedade, gestos políticos e ajuda”. “O Brasil é segundo país negro do mundo, só a Nigéria tem mais população negra do que nós”, sublinhou.

Lula ainda exaltou um projeto que a Empresa Brasileira de Pesquisa e Agropecuária (Embrapa) desenvolve na África há três anos, cuja meta é estudar o potencial de produção do solo africano. “De 2002 a 2010, tínhamos uma balança comercial de US$ 5 bilhões com a África. Passamos a ter agora US$ 26 bilhões”, lembrou Lula. “Acho que o Brasil não pode tratar o continente africano como se fosse uma coisa secundária. Precisamos dar prioridade ao continente africano”, assegurou.

PSB resgata privatização da Celpe


Blog está no ar com a intenção de criticar o senador Jarbas Vasconcelos
RENATA BEZERRA DE MELO e ARTHUR CUNHA


Morno nas ruas, o embate eleitoral entre os dois adversários históricos - o governador Eduardo Campos (PSB) e o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) - vai ficando mais robusto na internet. Assinado por “militantes e simpatizantes do Partido Socialista Brasileiro (PSB)”, um blog foi montado com o objetivo de desconstruir a versão do ex-governador peemedebista sobre a privatização da Celpe, em 2000. Tema antigo em pautas de campanha, foi resgatado sob a promessa de gerar novos e esclarecedores capítulos contra Jarbas, é o que anuncia o site, cujo endereço é o www.casocelpe.com. No cabeçalho: Caso Celpe - a verdadeira história da privatização da Celpe.


No último post, o texto adverte que a oposição precisa “entender as diferenças”. “Jarbas Vasconcelos não pode fugir do ‘simples’ fato de que foi ele quem fez a privatização da Celpe, gastou mal o dinheiro e se omitiu quanto aos preços exorbitantes cobrados na conta de luz do povo pernambucano. ‘Contra fatos, não há argumentos’”, assinala o comentário.

Vice-presidente do diretório pernambucano da Juventude Socialista Brasileira (JSB), ligado ao PSB, a advogada Camila Machado, 26 anos, assumiu a autoria do blog. Ela explicou que o espaço virtual foi viabilizado a partir de um trabalho conjunto feito por dez militantes da JSB estadual. “A ideia é trazer à tona os fatos. ‘Contra fatos, não há argumentos’”, reforçou Camila, argumentando que o blog é uma resposta aos posicionamentos de Jarbas Vasconcelos sobre a venda da Celpe na tentativa, segundo ela, de descredenciar o ex-governador Miguel Arraes.

Camila Machado destacou que, apesar de os documentos serem públicos, o grupo decidiu compilá-los em um site para facilitar o acesso à população. Cada militante envolvido ficou com uma tarefa. Uns tiveram que levantar os documentos, outros as matérias jornalísticas e outros ficaram responsáveis por botar o site no ar. Um perfil no Twitter (@CasoCelpe) também foi criado para reforçar a divulgação do espaço. Até ontem à noite, o perfil tinha 33 seguidores e seguia 77 pessoas entre políticos, militantes da Frente Popular de Pernambuco e jornalistas que cobrem política.

domingo, 11 de julho de 2010

PATRIMÔNIO:Candidatos à Alepe têm declaração “mais modesta” . Jorge Corte Real é o mais rico.


GILBERTO PRAZERES
Folha de Pernambuco

Concluindo o processo de divulgação do patrimônio declarado pelos políticos pernambucanos que disputarão a eleição deste ano, a Justiça Eleitoral apresentou, ontem, a lista dos 180 nomes restantes que ingressaram com registro de candidatura. Dentre esses, aparecem 17 deputados candidatos à reeleição com destaque para o presidente da Assembleia Legislativa, o pedetista Guilherme Uchoa. O parlamentar registrou R$ 2.868.712,12 como o valor total dos seus bens.

Em comparação com as listas reveladas nos últimos dias, a de ontem é um pouco mais modesta. “Apenas” quatro deputados listados, incluindo o próprio Uchoa, têm patrimônio superior a casa de R$ 1 milhão. São eles: Antônio Moraes (PSDB), com R$ 1.107.004,36; Sebastião Rufino (PSB), com R$ 1.385.070,35 e o tucano Pedro Eurico, com R$ 1.254.047,47.

Ao contrário dos números dos candidatos da chapa majoritária encabeçada pelo jornalista Sérgio Xavier (PV), com R$ 1.804.775 em patrimônio declarado, a última sequência apresenta justamente um verde na sua rabeira. O deputado Lucrécio Gomes registrou não ser possuidor de bens.

Para a surpresa de muitos, o cantor Reginaldo Rossi (PDT), estreante na disputa por uma cadeira no Legislativo do Estado, não possui bens declarados. O pedetista está no mesmo barco do ex-prefeito de Petrolina Odacy Amorim (PSB), que também não indicou bem em seu nome.

Com a conclusão da liberação dos bens declarados pelos 682 candidatos pernambucanos neste pleito, o empresário Jorge Corte Real (PTB) assegurou o primeiro lugar em termo de patrimônio entre todos aqueles que registraram postulações com R$ 11.633.925,27. A segunda colocação ficou para o deputado federal José Chaves (PTB), que aparece com R$ 7.403.290,73. Completando o pódio, aparece o candidato a deputado estadual Clóvis Correa (PHS) com R$ 6.392.000,00.

Candidatos admitem: não há clima


Campanha nos municípios atingidos pela cheia fica difícil neste momento
BRUNA SERRA Especial para a Folha


O universo de 97.373 mil eleitores de Palmares, Barreiros e Água Preta são disputados no voto a voto. Este ano, com a enchente que atingiu as cidades, não existe clima para a campanha eleitoral, entretanto, no dia 3 de outubro, os eleitores irão às urnas e os candidatos com base na Mata Sul sabem bem disso. Entre os estaduais com base na região está o deputado João Fernando Coutinho (PSB), correligionário do governador Eduardo Campos (PSB). Ele conta que ainda não sabe se será possível uma campanha eleitoral nas cidades, já que a situação é delicada. “Não tem clima! O que eu estou tentando fazer é me reforçar em outros municípios”, admite.


O socialista viveu de perto a tragédia. Estava em Água Preta quando o rio começou a subir. Fez alerta nas rádios locais, acompanhou o governador e os ministros do Governo Federal, que estiveram de passagem pelo local: Márcio Fortes, das Cidades, e João Santana, da Integração Nacional. Coutinho avalia que, como não haverá clima para campanha nestes municípios, a aposta deve ser desempenho dos parlamentares, durante o mandato.



“Tenho que apostar na minha postura nos quatro anos se quiser ser bem votado nestes municípios. Sei que trabalhei e tenho minha consciência limpa”, diz ele, que obteve 2.991 votos em Água Preta, 577 em Barreiros e 1.606 votos em Palmares.



Outro bem votado no município é o deputado Marcos Barreto (PMN). Por estar na lista dos ficha suja emitida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) não tentará reeleição, por isso a proposta é lançar o filho, Marcos Antônio Barreto Júnior, conhecido na região como Júnior Barreto (PMN). “Eu acredito que lá para setembro já seja possível fazer campanha por lá. A Justiça Eleitoral está trabalhando para que os colégios eleitorais estejam funcionando e podendo receber os eleitores”, afirmou o pai. Júnior Barreto tem 25 anos e foi vereador em Água Preta entre 2004 e 2008. Quando foi eleito em 2006, o pai obteve 5.100 votos em Palmares, 153 em Barreiros e 4.630 em Água Preta.



Clodoaldo Magalhães (PTB) é bem votado na Mata Sul. Deputado estadual em primeiro mandato, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, quatro anos atrás, ele foi o mais votado em Palmares, com 6.115 votos. Em Barreiros, obteve a preferência de 443 eleitores e em Água Preta, 1.337 votos.



“No momento não tem nem como se falar em política, a cidade está sendo limpa ainda. As pessoas não conseguiram voltar para suas casas. Não tem como, não existe momento eleitoral lá, é nulo. Não se sabe nem se a eleição lá vai transcorrer normalmente”, afirmou o petebista.



Entre os mais votados para ocupar a vaga de deputado federal nestes municípios estão Raul Henry (PMDB) e Ana Arraes (PSB), mãe do governador. Raul Henry foi o mais votado para federal em Palmares, onde contou com o voto de 5.169 eleitores. Já em Barreiros, a mais votada foi Ana Arraes, com 6.791 votos, assim como em Água Preta, onde obteve 3.068.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Bruno é chamado de "monstro" pela mídia; veja repercussão mundial


da Folha Online:

O goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo, teve a prisão temporária decretada ontem no Rio e se entregou. A polícia fluminense diz que ele é suspeito de ser o mandante do sequestro da ex-amante Eliza Samudio, 25. Em Minas, o goleiro é investigado pelo assassinato da ex-amante.

Veja a repercussão internacional do caso:

ANSA

"Goleiro Bruno, monstro atrás das grades", diz a manchete da reportagem da agência Ansa.

"Bruno, ex-goleiro do Flamengo acusado de sequestro e homicídio de sua ex-amante Eliza Samudio e considerado um "monstro" pela opinião pública, se encontra finalmente atrás das grades em uma prisão do Rio de Janeiro", diz o texto da Ansa.

"O desaparecimento de Samudio, estudante de 25 anos que atribuiu a Bruno a paternidade de seu filho de quatro meses, chamou a atenção dos brasileiros, que agora se espantam à medida em que conhecem os detalhes do sequestro e posterior assassinato da jovem".

A reportagem diz ainda que os investigadores do crime, liderados pelo delegado Edson Moreira, qualificaram o jogador de "monstro" por sua atuação no crime, que foi "premeditado e friamente executado".

"Segundo o delegado, a "crueldade" à qual a vítima Eliza doi submetida começou no sítio do goleiro, onde a jovem foi agredida por Bruno e por seu amigo conhecido como "Macarrão", que colocaram música alta para abafar os gritos da jovem quando era atingida pelos golpes".
"Goleiro brasileiro suspeito de assassinar mulher desaparecida se entrega", diz a manchete da reportagem publicada hoje no site da rede de TV americana CNN.

"Bruno de Souza, goleiro do Flamengo, se entregou à polícia nesta quarta-feira para interrogatório ligado ao sequestro e assassinato de uma mulher que seria sua ex-amante", diz o texto. "A CNN confirmou que oito ordens de prisão foram expedidas em Minas Gerais. Sete pessoas já foram detidas, entre elas Dayane Souza, mulher do goleiro", aponta a matéria.

A reportagem diz ainda que Souza foi suspenso pelo Flamengo "até que seus problemas legais sejam resolvidos". "O Flamengo --time de futebol mais popular do Brasil-- tem cerca de 32 milhões de torcedores, de acordo com o site oficial do clube. O time serviu como início de carreira para várias estrelas que atuaram em Copas do Mundo", acrescenta.

REUTERS

A agência Reuters também noticiou o caso, e cometeu uma gafe ao chamar o amigo de Bruno, Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, de "Spaghetti".

"O goleiro do time de futebol mais popular do Brasil se entregou à polícia em conexão com o desaparecimento e possível assassinato de sua ex-amante, em um caso que tomou conta do país aficionado por futebol", diz a reportagem da Reuters.

"O jogador do Flamengo Bruno Souza e um amigo foram presos enquanto promotores públicos investigam o desaparecimento da modelo de 25 anos Eliza Samudio. Policiais foram até a casa de Bruno no Rio nesta quarta-feira, mas não haviam encontrado o goleiro nem seu amigo Luiz Henrique Ferrera Romao, conhecido como 'Spaghetti'. Os dois foram posteriormente a uma delegacia de polícia".

O texto ressalta ainda que o Flamengo é o "mais popular time de futebol brasileiro".

EL MUNDO

"O goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, suspeito de ordenar o sequestro e assassinato de sua ex-amante Eliza Silva Samudio se entregou nesta quarta-feira à polícia do Rio de Janeiro", diz a reportagem publicada no site do jornal espanhol "El Mundo".

Reprodução

A publicação diz que a prisão ocorreu "apenas 24 horas depois" que o primo do jogador havia confirmado a morte da jovem.

"O jogador de futebol se apresentou às 17h [de ontem] à polícia, ao lado do amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, que supostamente planejou e executou o sequestro", diz o texto.

O jornal ressalta o "trágico final" de Samudio, que "tentava fazer com que o jogador reconhecesse a paternidade de seu filho de 5 meses, também chamado Bruno, fruto de uma relação extraconjugal ocorrida em maio de 2009".

EL PAIS

"Preso goleiro do Flamengo por desaparecimento de amante", diz a manchete da reportagem publicada no site do também espanhol "El Pais".

"Bruno Fernandes, goleiro e capitão do time de futebol Flamengo, se entregou ontem à noite à polícia do Rio de Janeiro. O jogador era procurado por agentes da cidade de Belo Horizonte pelo desaparecimento e possível assassinato de sua amante, Eliza Samudio. Ao seu lado, seu amigo e funcionário Luiz Henrique Ferreira, conhecido como Macarrão, procurado pelos mesmos crimes", diz a reportagem.

O jornal informa ainda que o corpo de Eliza foi entregue a um traficante de drogas, que teria recebido R$ 3.000 para "fazê-la desaparecer em um dos rituais mais macabros das organizações de narcotraficantes: teria sido desossada, sua carne lançada aos cães e seus ossos enterrados e cobertos com uma camada de cimento".

O "El Pais" diz ainda que o filho de Eliza foi encontrado perto do sítio de Bruno, em uma casa para onde teria sido levado pela mulher do goleiro, Dayane Rodrigues do Carmo. "Ela foi detida por haver mentido à polícia dizendo que ignorava o paradeiro do bebê", diz.

BBC


A rede britânica de informações BBC também noticiou o caso do goleiro Bruno.

"Jogador de futebol brasileiro se entrega em caso de mulher desaparecida", diz a manchete do texto publicado no site.

"Bruno Fernandes, que joga no Flamengo, do Rio de Janeiro, é investigado pelo desaparecimento de Eliza Samudio, ocorrido há cerca de um mês", diz a matéria.

"Um primo adolescente do jogador disse à polícia que a jovem teria sido sequestrada e morta. A srta. Samudio dizia que o jogador, que é casado, era pai de seu filho de 5 meses".

A reportagem destaca ainda as declarações dadas a uma rádio brasileira por Bruno, que disse ter a "consciência tranquila" e que no futuro iria "rir disso tudo".

"A correspondente da BBC Ana Pisarro diz que o caso tomou conta da mídia no Brasil, combinando todos os ingredientes de uma verdadeira novela brasileira", aponta o texto.

LA VANGUARDIA

Em seu site na internet, o jornal espanhol qualifica o crime envolvendo de "macabro" e diz que o "modus operandi" recorda ações da máfia siciliana.

"A macabra história do desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro titular do Flamengo, Bruno Fernandes, agora preso, adquiriu tons de um crime siciliano depois que a principal testemunha da história revelou detalhes do caso, publicados hoje pela imprensa".

"O interrogatório de um jovem de 17 anos, primo de Bruno, que foi apreendido ontem na casa do goleiro, onde supostamente estava sendo instruído para assumir a responsabilidade pelo desaparecimento, foi uma peça fundamental para o avanço das investigações", diz o jornal.

"São quatro páginas que relatam com minúcia um crime atroz, no qual a ex-amante 'incômoda' foi sequestrada, golpeada na cabeça e depois estrangulada para, finalmente, ser esquartejada e ter os restos mortais lançados aos cães e cobertos com cimento", descreve.
OLÉ

"Difícil de atacar", é a manchete da reportagem publicada no site do jornal esportivo argentino "Olé" sobre o caso.

"Há 11 dias, ficou conhecida a história do goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes. O jogador se viu envolvido em uma trama macabra", diz o texto do periódico. "Ele está envolvido no desaparecimento de sua ex-amante, Eliza Samudio, 25, que exigia o reconhecimento da paternidade de seu filho e o pagamento de uma pensão", acrescenta a reportagem.

"O goleiro, ídolo do Flamengo, é o principal acusado da suposta morte da mulher, ao lado do amigo Luiz Henrique Ferreira Romao, apelidado de Macarrão", afirma ainda o texto.

A matéria diz ainda que outras cinco pessoas foram detidas em conexão com o caso, entre elas Dayane Souza, mulher de Bruno. "O filho de Samudio, de quatro meses, foi achado pela polícia em poder de uma família conhecida da mulher do jogador e, posteriormente, entregue ao avô materno".

Eleições 2010: Apartamento e carro de Wolney Queiroz valem R$ 1 cada



Eis a declaração de bens do deputado federal Wolney Queiroz (PDT). Dos oito itens constantes, sete estão avaliados em R$ 1, incluindo um apartamento na praia de Boa Viagem. Os dados foram obtidos no site do TSE.

1 50 PORCENTO DAS COTAS DE CAPITAL DA EMPRESA SUPORTE COMERCIO E REPRESENTACAO LTDA CNPJ 0277459 000121 Quotas ou quinhões de capital 1,00
2 26 66 PORCENTO DAS COTAS DE CAPITAL DA EMPRESA DLP DISTRIBUICAO E LOGISTICA DE PERNAMBUCO IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA CNPJ 05 415 996 000110 Quotas ou quinhões de capital 1,00
3 1 REBOQUE DE CARGA ABERTA ANO MOD 2002 PLACA KKH 1234 CARUARU PE Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc. 1,00
4 1 AUTOMOVEL HYUNDAI AZERA ANO 2008 MODELO 2009 PLACA JHI 1234 BRASILIA DF Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc. 1,00
5 1 APARTAMENTO NA AV NOSSA SENHORA DE FATIMA 501 ED ANTHURIUNS APT 202 BAIRRO MAURICIO DE NASSAU CARUARU PE Apartamento 1,00
6 20PORCENTO DE UM APARTAMENTO NA AVENIDA BOA VIAGEM NO 1338 BAIRRO DE BOA VIAGEM PE APT 2201 ED MARIA DE LOURDES RECIFE PE Apartamento 1,00
7 1 APARTAMENTO NA AVENIDA CEARA NO 600 BLOCO A APT 201 BAIRRO SANTA MARIA GORETE CARUARU PE Apartamento 1,00
8 DINHEIRO EM ESPECIE Dinheiro em espécie - moeda nacional 200.000,00

Blog da folha

Satiagraha faz dois anos.



Há dois anos no dia de hoje Daniel Dantas entrou no PF Hilton, em São Paulo, algemado.

Depois disso, ele mereceu dois HCs em 48 horas, por obra de um Presidente do Supremo, que, no momento, desfruta de ministerial insignificância (embora tenha jogado a ficha limpa no lixo).

Depois disso, brancos de olhos azuis não usam mais algemas.

A Polícia Federal passou a ter medo de criminosos de colarinho branco e, agora, dedica-se a pés de chinelo e a processar o ínclito delegado Protógenes Queiroz.

Protógenes foi legalmente defenestrado da PF e se dedica a uma campanha para deputado federal pelo PC do B.

Paulo Larceda, que dirigiu a Polícia Federal Republicana da primeira fase do Governo Lula, continua em Lisboa, em doce exílio.

O Ministro serrista Nelson Jobim, que produziu uma babá eletronica para incriminar Paulo Lacerda, continua ministro – e serrista.

A BrOi, devidamente investigada pela Satiagraha, deu com os burros n’água.

Endividada, prepara-se para um final melancólico: ou cai nos braços do Estado ou de um estrangeiro.

Não sem, antes, ter dado aos empresários (?) Carlos Jereissati e Sergio Andrade inumeras oportunidades negociais, sem que botassem um tustão do próprio bolso na BrOi.

Dantas embolsou US$ 1 bilhão para calar a boca e deixar a BrOi ir em frente.

Parece uma história de final triste, mas não é.

O corajoso Juiz Fausto de Sanctis, a partir do trabalho de Protogenes, condenou Dantas a dez anos de cadeia, por passar bola a um agente da Polícia Federal.

Ele já um banqueiro condenado.

Seus fundos estão congelados nos Estados Unidos, embora seja plausível admitir que ele mesmo tenha colaborado para a queda de quem congelou os fundos, o delegado Romeu Tuma Jr.

Apesar de tudo, os investidores brasileiros de um fundo de Dantas que não podia aceitar dinheiro de brasileiros foram indiciados.

Suspeita-se que Dantas já voltou a depor ou breve terá de depor na Policia Federal.

As investigações sobre a formação da BrOi e suas possiveis origens criminosas continuam a andar.

As terras de Dantas no Pará – também sob investigação na Satiagraha – estão invadidas e improdutivas.

O Ministerio Público Federal do Distrito Federal analisa duas denuncias contra a BrOi, uma delas de autoria deste ordinário blogueiro.

Dantas processa este blogueiro em mais de uma dezenas de ações, mas começou a perder – e feio.

O Supremo Presidente do Supremo, autor dos HCs que entraram para a história da Magistratura brasileira, teve que se submeter a uma revisão das despesas do Conselho Nacional de Justiça sob sua administração.

E o PiG continua o mesmo, a dar notícias que tratam o Daniel Danats como um santo e o Protógenes como o demônio.

Saiu no PiG (*) a informação de que o FBI não tinha conseguido descriptografar os discos que o Protógenes apreendeu atrás da parede falsa do apartamento do Dantas, em Ipanema.

É uma história tão veridica quanto a de que Dantas não gosta mais grampear.

Papo furado.

Um dos mais respeitados descriptografadores do mundo é um brasileiro, Fabio Feiffer, funcionario da Policia Federal, que ajudou Protógenes a descriptografar vários documentos da Satiagraha.

Feiffer faz isso em meia hora.

Se é que já não fez.

Um ano e meio depois de Dantas ser algemado, o Ministro do Supremo Eros Grau mandou retirar das mãos do Juiz de Sanctis todas as provras da Satiagraha.

E as guardou num cofre em Brasilia.

Uma violência sem precedentes na História da Magistratura brasileira.

É o novo Ruy Barbosa: mandou queimar os arquivos da Escrevidão na esperança de que o opróbrio se fosse com as cinzas.

Engano.

A Satiagraha do Ministro Grau tem cópias piratas no Paraguai e em Hong-Kong.

E um dia voltam.

Depois, Grau voltou a escrever a História ao relatar o processo que inocentou os torturadores do regime militar.

Mas, o corajoso Ministro Joaquim Barbosa está quase curado do problema na coluna e breve retornará ao Supremo.

Como relator do mensalão – inclusive o mineiro -, Barbosa tem um encontro marcado com Dantas.

Como se sabe, Dantas irrigou o Valerioduto.

Dantas continua naquela mesma situação em que, no PF Hilton, o advogado dele, Nélio Machado, disse ao inclito delegado Protogenes: Dr., é melhor o meu cliente não falar. Porque, se falar, não me responsabilizo pela vida dele.

Hoje, numa audiência na Justiça Criminal, no Forum da Barra Funda, em São Paulo, encontrei alguns amigos de Dantas.

Amigos de frequentar a casa.

Este ordinário blogueiro disse a um advogado muito proximo de Dantas que gostaria muito de encontrar Dantas naquele desfiladeiro, naquele longo do corredor onde os presos negros passam de algemas.

Eu disse que teria umas perguntinhas a fazer ao Dantas.

Que seriam apropriadas naquele corredor sem espaço para tergiversar.

Espero que este nobre adogado dê o recado.

Como também espero que, na próxima audiência, o advogado de Dantas, Nélio Machado, uma das testemunhas, agora, de um processo que Luis Roberto Demarco move, Nélio Machado apareça, enfim, para depor.

Machado não queria que Dantas falasse para Protógenes.

Hoje, não apareceu para depor, como simples testemunha.

Clique aqui, na aba “Não me calarão”, a notícia “José Rubens leva PHA a vencer ação contra Nelio, advogado de Dantas”.

Também Nélio não pode falar ?

Ainda há muitas contas a acertar na Satiagraha.

E todas serão.

Num desfiladeiro.

Onde o bandido se encontra com o mocinho.



Paulo Henrique Amorim